Logomarca Velhos Amigos
INTERAÇÃO / A PALAVRA É SUA

Reduto político de presidenciável, cidade do Ceará é comandada por seu irmão mais novo

Uma prova para o cargo de analista de políticas públicas sociais de Sobral, no Ceará, tem causado polêmica no reduto político da família de Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência pelo PDT. Duas questões do concurso público, aplicado no último domingo, são sobre feitos do coordenador de campanha e irmão do pedetista, Cid Gomes, que já foi prefeito da cidade e governador do estado. A Universidade Estadual do Ceará (UECE), instituição que elaborou as questões, alega independência política.

Na sessão sobre a história de Sobral, a pergunta de número 11 questiona quem construiu o Museu do Eclipse, um “importante equipamento cultural que preserva a memória do célebre eclipse total do sol, ocorrido no ano de 1919”. O museu foi inaugurado no dia 29 de maio de 1999, durante a gestão de Cid, para marcar 80 anos da expedição britânica de 1919, para observar o eclipse solar e constatar a Teoria da Relatividade de Albert Einstein.

Já a questão 13 quer saber na gestão de qual governador foi construído e inaugurado o Hospital Regional Norte Dr. José Euclides Ferreira Gomes Júnior, "que presta assistência hospitalar em alta complexidade à população de Sobral e moradores de mais de 54 municípios da região." A resposta correta, mais uma vez, é Cid Gomes, filho do homem que dá nome ao hospital.

A instituição de saúde foi lançada em 18 de janeiro de 2013, com um show da cantora baiana Ivete Sangalo. O cachê pago à artista pelo governo do estado, de cerca de R$ 650 mil, foi alvo de investigação do Ministério Público de Contas do Estado. Parte da fachada do hospital desabou um mês após a inauguração, ferindo levemente duas pessoas.

A parte de história de Sobral da prova tem outras três perguntas: uma sobre o atual bispo de Sobral, outra sobre o primeiro bispo da cidade, José Tupinambá da Frota, e uma terceira sobre a quem pertence o Teatro São João.

O presidente da Comissão Executiva de Vestibular da UECE, Fábio Perdigão, reforça a independência política da instituição, bem como a dos professores de história convidados a elaborar a prova. Ele alega que, tecnicamente, não há erro nas perguntas e que é difícil desvincular a história política dos políticos. Segundo ele, no entanto, o momento eleitoral é delicado e que, por isso, se reuniu às 16h com a comissão de vestibular da UECE para avaliar como proceder.

— Nossa preocupação é com a conveniência ou não dessas duas questões neste momento eleitoral, que é muito delicado. Ainda que o Cid não seja candidato a nenhum cargo, envolve o nome da família, que tem o Ciro como pré-candidato à Presidência. – diz Perdigão. – Consideramos invalidar, anular, ou mesmo só emitir uma nota de justificativa. Não podemos também prejudicar os candidatos – pondera.

Em nota, divulgada no começo da noite, Perdigão reforçou que as bancas de elaboração de questões de concursos organizados pela UECE são compostas por "profissionais habilitados, com autonomia para realizar seus trabalhos sem nenhuma ideologia política ou partidária". Acrescentou que os fatos históricos de município "não estão dissociados da ação dos políticos com a atuação na região" e que a Prefeitura de Sobral não teve nenhuma interferência na elaboração das provas.

— A CEV/UECE organizou recentemente concursos para dois outros municípios do Ceará e nas provas constaram questões que falavam de políticos com atuação em tais municípios, não sendo nesta ocasião feito qualquer questionamento sobre essas questões das provas destes concursos — diz o texto.

No edital, lançado em 13 de abril de 2018, foram ofertadas 62 vagas para o cargo de analista de políticas públicas sociais, para profissionais com ensino superior trabalhar até 40 horas semanais, com remuneração entre R$ 2.882,60 e R$ 4.035,64.

Procurada, a Prefeitura de Sobral se limitou a dizer que "o concurso é de organização da Comissão Executiva do Vestibular da Universidade Estadual do Ceará (UECE)", responsável por quaisquer esclarecimentos.

Sobral é um reduto da família de Ciro Gomes. A cidade vem sendo comandada por familiares ou aliados desde 1997, quando Cid Gomes assumiu o primeiro mandato. O atual prefeito é Ivo Ferreira Gomes, o caçula do clã.

Autor(a): Luís Lima
Fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/prova-para-concurso-publico-em-sobral-tem-questoes-sobre-familia-de-ciro-gomes-22914998
Colaborador(a): Renato Maia de Lima

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA