Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / ACONTECEU

A vida está de volta a um rio poluído do Espírito Santo.

Uma técnica natural trazida da Inglaterra – usada com sucesso nos afluentes do rio Tâmisa – aumentou em mais de 80% a quantidade de peixes no rio Mangaraí, que fica em Santa Leopoldina, na região serrana.
Isso em um ano de trabalho! E o mais incrível é a simplicidade da técnica.

“[Usamos] Troncos de eucalipto, cabos de aço, parafusos e nada mais”, contou ao SóNotíciaBoa Tatiana Furley, diretora técnica da Aplysia Soluções Ambientais, que implantou o projeto Renaturalize.
 
A empresa garante que a técnica também é mais barata que outros tipos de soluções usadas normalmente para desassorear leitos.
 
“Três quilômetros de recuperação do rio custam cerca de 400 mil reais, valor que seria gasto apenas em sulfato de alumínio”, revela.
 
Como
A técnica, usada pela primeira vez no Brasil, implanta troncos de eucalipto da margem até o meio do rio. Um a cada 20 metros.
 
A madeira ajuda a oxigenar a água porque forma mini-cascatas quando aumenta a velocidade da correnteza.

Os troncos também retém sedimentos, que causam o assoreamento dos rios.
 
Em dez meses, foram retidas 67 toneladas de sedimentos na madeira, só nesse ponto do rio Mangaraí, material que deixou de assorear o calha principal da bacia hidrográfica.
 
“Em 2 meses, o fundo com areia lavada, sem vida, já começa a ter acúmulos de folhas, lama, cascalhos.. e aí começa a reaparecer a vida”, conta.
 
O projeto Renaturalize foi feito em um trecho de 200 metros do rio Mangaraí, um dos principais afluentes do rio Santa Maria da Vitória, que abastece a Grande Vitória.

Autor(a): Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa.
Fonte: www.sonoticiaboa.com.br/2017/03/09/tecnica-com-eucaliptos-despolui-rio-brasileiro-e-faz-peixes-voltarem/

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA