Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / ARTIGOS

BORA LÁ ENTENDER UM POUCO DESSA TAL DE IDEOLOGIA DE GÊNERO.
publicado em: 14/11/2017 por: Lou Micaldas

1. Karl Marx era um alemão que viveu no século XIX. NUNCA tratou da questão de gênero, porque sua preocupação estava em discutir as relações de exploração no capitalismo. Definia a ideia de ideologia no sentido de que as classes dominantes criavam formas de entender o mundo para convencer os dominados de que a desigualdade entre classes era natural.

2. As questões de gênero NÃO foram postas pelo comunismo e não foram centrais em NENHUM país que se disse socialista ou em grupos de esquerda. Esta é uma problemática trazida pelas mulheres, inclusive em crítica ao marxismo.

3. Simone de Beauvoir foi uma existencialista que viveu no século XX. NÃO era marxista e não acreditava que o socialismo resolveria as questões entre homens e mulheres. NÃO usou o conceito de gênero, mas dizia que vivíamos numa sociedade em que homens submetiam mulheres e em que se naturalizava a desigualdade.

4. Quem utilizou o termo ideologia de gênero foi Heleieth Saffiotti, uma socióloga brasileira que dizia que  na sociedade patriarcal os homens desenvolviam a ideologia, no sentido marxista, para que as mulheres acreditassem que a desigualdade  (NÃO A diferença) de gênero era natural . Esta ideia NÃO TEM NADA a ver com a suposta ideologia de gênero dos defensores do programa Escola Sem Partido.

5. Judith Butler, que NÃO É marxista e também NUNCA usou o termo ideologia de gênero tem como preocupação a ideia de que não somos substâncias e que nossas diferenças e desigualdades são construções sócio-culturais.

PORTANTO, Marx nunca discutiu gênero. Beauvoir e Butler não são marxistas e nem usam o termo ideologia. Marx e Butler NADA TÊM A VER.

O termo ideologia de gênero de Saffiotti NADA tem a ver com a discussão do Escola Sem Partido.

IDEOLOGIA DE GÊNERO NÃO EXISTE.

Só quem já entrou em sala de aula sabe que não são aulas que convencerão alunos de qualquer coisa. Alunos nos questionam o tempo todo.

Em 30 anos como professora GARANTO que a grande maioria dos meus alunos não se tornou homossexual ou comunista por discutir o tema. Não é assim que as coisas funcionam...

Mas, COM CERTEZA, por discutir estes temas é que a grande maioria deles sabe respeitar aqueles que são diferentes." 

Autor(a): Marta Rovai (Profa de  História da UNIFAL MG).
Fonte: http://guarabira50graus.blogspot.com.br/2017/11/la-entender-um-pouco-dessa-tal-de-de.html
Colaborador(a): Anna Eliza

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA