Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / CRÔNICAS DA LOU

SUPERESCOLAS DE SAMBA S.A.
publicado em: 24/09/2015 por: Netty Macedo

O Compositor Aluízio Machado, em 1982, profetizou: 
"Super Escolas de Samba S/A,
Super alegorias 
Escondendo gente bamba.
Que covardia!"

Ele ganhou o carnaval com este tremendo samba que balançou a Sapucaí. Balançou os quadris das mulatas, das negras e negrinhas, autênticas representantes das quadras das Escolas de Samba.

Escolas? Pra que escolas? Elas não precisavam e não precisam disso. Está no sangue! E o neguinho, de perninha ainda fina, mal sabendo andar, já mostrava e ainda poderia mostrar toda a sua ginga, sua arte natural. É só ouvir o batuque numa caixinha de fósforo, num pandeiro ou tamborim, e essa gente, que já nasce bamba, dava e sempre dará o maior show.

Meu Deus! A Ala das Crianças, com pesadas fantasias, fazendo coreografia, sem samba no pé??? Assim não dá! Onde estão eles? Estão no morro, ou nas suas comunidades, nos seus becos. Porque as super-escolas de Samba S/A, onde os bacanas, as celebridades compram, a peso de ouro, as fantasias e os destaques, não têm vagas pra eles...?

São 3.000, 4.000 figurantes lotando a passarela que seria do samba. Quanta ironia! São ensaiadas nas academias as rainhas das baterias. Rimou aqui! Mas não rima no espírito de quem ama o Carnaval de verdade, o Carnaval que emocionava o povão daqui e de outros países. Quem se lembra da nossa Negra Pinah, que enfeitiçou o Príncipe Charles com seu corpo cheio de curvas, evoluindo bonito na cadência do samba? Ela ainda se casou com um gringo. Beleza típica do nosso Brasil reconhecida no exterior.

Quanto riso, oh! Quanta alegria! Cantava-se...
Hoje, se ouve: Quanto luxo, oh! Quanto cansaço! Quanta mão de obra! Quantos penduricalhos em cima das baianas, dos passistas! Passistas? Mas quem pode ser passista carregando quilos nos braços, pernas e..., na cabeça, que horror! Equilibram enormes capacetes, penachos que teimam em cair, cobrindo os rostos dos que se esforçam pra correr no ritmo desembestado das marchas.

Não podem perder tempo com cadência... com gingado malevolente... É tudo cronometrado! Homens de caras tensas, exaustos, comandam com severidade os figurantes que mais parecem bois de boiada...

Os comentaristas ressaltam, admirados, quando uma escola canta o samba, quando dança, mostrando animação!!! E isso dá ponto! Ora, vejam só! Dançar e sambar fazem a diferença, porque é preciso correr... Tem muita gente, muitos carros alegóricos enooormes, luxuooosos, que precisam atravessar toda a avenida.

Quanto luxo! Quanto contraste, num país de desdentados, de crianças desnutridas, assassinas, analfabetas, sem futuro, mas que sabem contar dinheiro..."Um dia serei bicheiro. Vou ser dono de Escola de Samba..." sonham, pendurados nos galhos das árvores, ou em cima do viaduto...vendo de longe a sua escola passar financiada pelo jogo, pela verba Federal...

Tem-se medo de chegar na Sapucaí de carro! Faz-se um grupo, contratam-se seguranças, vãs! Quem conhece bem o Rio de Janeiro, e não é louco, vai sem jóia... É que neguinhos pivetes, que viram as mães costurando as fantasias, os pais pegando no pesado pra fabricar os carros, não podem entrar. 
A festa é dos ricos!!! E isto não é racismo? Segregação?

Você vai preso se chamar o crioulo de crioulo. Os políticos que roubam todos nós, inclusive os crioulos que fazem a festa, são recebidos com pompas, em camarotes de luxo, mesmo roubando o pão deles, a esperança deles...

E as cervejas são as donas dos melhores e mais valiosos lugares vips, em troca da propaganda e da oferta ilimitada de muita bebedeira e de muita mordomia... oh, quanta alegria... mais de mil palhaços e palhaças se embebedando e pagando mico... E haja penico, (outra rima que eu preferia não fazer) porque os banheiros, não dão vazão...

Ao ver aqueles enormes carros, e aquela exposição de mulheres siliconadas, de homens - os abre-alas - de dois metros de altura, carregando trajes pesadíssimos, mal conseguindo caminhar, fico pensando onde vai chegar a megalomania dessa gente! 
Os sambistas que cantavam os sambas das escolas, hoje são puxadores que, aos berros -eles precisam berrar mesmo- precisam puxar, arrancar o samba do gogó daquela grande maioria que comprou a fantasia, que pagou em dólar pelo lugar na alegoria, mas não aprendeu a melodia... melodia???

Não sou saudosista e não fico presa ao passado. É por isto mesmo que me revolto com o "poder dos donos do dinheiro" como na história. O povo maltrapilho pelas alamedas imundas e os nobres cobertos de ouro... Isto é que é voltar ao passado!!! Ninguém está sentindo isso acontecer?

Hoje as guerras são pelo petróleo, pelas drogas... Na antiguidade eram outras as causas. Mas as atrocidades eram tão ou mais sanguinárias quanto as de hoje! E ninguém se dá conta dos motivos?

Estou chegando ao fim do texto. Não estou me reconhecendo! Estou irada, inconformada! Não é possível que toda essa ostentação doentia permaneça! Sempre amei os desfiles, sempre amei o carnaval, sempre fui e sempre serei a favor das mudanças, da evolução (incluindo o trocadilho).

Pois é, Aluízio Machado, já venderam uma escola de samba pra Venezuela. Estão vendendo o nosso samba! O lugar do sambista!
A fantasia!!! Quem dá mais?

IMPÉRIO SERRANO
Compositor:
 Aluízio Machado

Bumbum paticumbum prugurundum, 
o nosso samba minha gente é isso aí, é isso aí. Bumbum paticumbum prugurundum, contagiando a Marquês de Sapucaí 
(Eu enfeitei)
En...fei...tei meu coração (enfeitei meu coração) 
de confete e serpentina 
Minha mente se fez menina num mundo de recordação
.....
De uma barrica se fez uma cuíca, 
de outra barrica um surdo de marcação
Com reco-reco, pandeiro e tamborim, 
e lindas baianas o samba ficou assim 
Com reco-reco, pandeiro e tamborim, 
e lindas baianas o samba ficou assim 
Passo a passo
E passo a passo no compasso o samba cresceu
....
SuperEscolas de Samba S/A,
Super alegorias 
Escondendo gente bamba
Que covardia!...

Autor(a): Lou Micaldas

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA