Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / CURIOSIDADES

QUAL É O SEU TEMPERAMENTO E QUE ELE DIZ SOBRE VOCÊ?
publicado em: 01/08/2019 por: Lou Micaldas

Psiquiatra aponta os quatro tipos mais comuns, revela as respectivas características e de que forma um desequilíbrio pode afetar a qualidade de vida do indivíduo e o convívio social

Colérico, fleumático, melancólico ou sanguíneo? Amparado em estudos do comportamento humano, o psiquiatra e médico homeopata Aloísio Andrade aponta os quatro perfis de temperamento que estão presentes em todos nós.

Como ocorrem em proporções variadas, um deles sempre sobressai e interfere diretamente nas características da personalidade do indivíduo, com influencia direta nas particularidades do comportamento íntimo, diante das pessoas e em situações cotidianas da vida.

Como surgem?

Andrade revela que os estudos voltados para analisar os traços psicológicos mais marcantes da personalidade de cada indivíduo surgiram por volta do ano 400 a.C, com Hipócrates. Desde então profissionais da saúde, filósofos, estudiosos e curiosos se dedicam a esmiuçar mais sobre as características individuais e a maneira como nos portamos e encaramos determinadas situações.

De acordo com o psiquiatra, o temperamento tem relação direta com a forma de ver o mundo, os interesses, as habilidades e os valores mais evidentes de cada pessoa.

São quatro os perfis mais comuns. “Na maioria das teorias, fica evidente a existência de quatro grupos: sanguíneo, fleumático, colérico e melancólico.  Se estiverem equilibrados, se tornam qualidades. Porém, em desequilíbrio, passam a ser vistos como grandes problemas tanto para a própria pessoa quanto para os que estão ao seu redor”, explica ele.

Aloísio ressalta ainda a importância de diferenciar temperamento e personalidade. “O primeiro (temperamento) tem a ver com algo que é herdado e determinado por nossa carga genética e não aprendido ao longo da vida. Já a personalidade tem a ver com o tipo de temperamento com o qual nascemos, mas também com os hábitos, ambientes e estilo de vida que adotamos.”

Assim, ressalta, “é possível que duas pessoas tenham o mesmo temperamento - o sanguíneo por exemplo -, porém personalidades distintas. “Isso acontece porque foram criados e educados de maneira diferente”, conta ele.

Reflexos no comportamento

O especialista destaca que conhecer o próprio temperamento e o das pessoas próximas configura, além de um exercício de autoconhecimento, a possibilidade de identificar possíveis desequilíbrios. “A partir do momento em que entendemos a nossa forma de ver e lidar com as situações ao nosso redor, podemos trabalhar e melhorar aspectos que nos desequilibram e fazem com que características positivas se tornem defeitos, prejudiciais para nós mesmos e para quem convive conosco”

E não só isso. Segundo Andrade, quando tomamos consciência de que cada indivíduo possui características típicas de seu temperamento, não expomos, por exemplo, alguém melancólico a situações limite como falar em público para pessoas desconhecidas”.

A seguir, o psiquiatra destaca características de cada temperamento, além de dicas sobre como avaliar possíveis distúrbios nos quatro perfis mais comuns. Confira!

Sanguíneo

Faz com que as pessoas sejam mais expansivas, otimistas com a vida e impulsivas.

“São indivíduos dinâmicos, comunicativos, expansivos e que tem facilidade de se expressar em público. Costumam se adaptar a diversos ambientes e situações sem maiores desgastes. Porém, quando exarcebado, o indivíduo se torna ansioso, agitado e sem foco, apresentando o chamado déficit de atenção”.

Fleumático

É típico das pessoas flexíveis e maleáveis, tranquilas e pacificadoras. São indivíduos pacientes, normalmente equilibrados e confiantes.

“Quando está em desequilíbrio, as características positivas do pefil podem se tornar falta de firmeza em posições. O indivíduo pode se tornar pouco confiável, indeciso e ou pouco pró-ativo, com a tendência de  ficar 'em cima do muro'.

Colérico

A determinação, o  espírito de liderança e de coragem são típicao de pessoas com temperamento colérico.

Em equilíbrio, pessoas coléricas possuem grande capacidade de planejamento e persistência; já em desarranjo, o perfil pode levar o indivíduo a tornar autoritário e egoísta.

Melancólico

São pessoas sensíveis e com aptidão a práticas artísticas e humanistas.

Enquanto as características positivas envolvem a percepção detalhista do mundo, uma visão profunda do sentido da vida e tendência à lealdade, o lado negativo leva à fragilidade e à insegurança. “Um quadro de desequilíbrio pode tornar o indivíduo mais influenciável, pessimista, tímido e mais reservado.”

Fonte: www.uai.com.br/app/noticia/saude/2019/07/25/noticias-saude,249353/qual-e-o-seu-temperamento-e-que-ele-diz-sobre-voce.shtml
Colaborador(a): Adriana Firmino

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA