Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / DATAS ESPECIAIS

DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO
publicado em: 13/04/2018 por: Lou Micaldas

29 DE SETEMBRO - DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO

Cuide muito bem do seu coração.
Ele bate por você!

CARDIOLOGIA

A Pressão Arterial é a força que o volume de sangue exerce sobre os vasos sangüíneos, e quando esta força supera o limite de 140 milímetros de mercúrio (mmHg) é denominado Hipertensão Arterial .

No Brasil, as doenças cardiovasculares aparecem como a primeira causa de mortalidade durante os últimos 40 anos, e a Hipertensão Arterial é, isoladamente, o fator de risco mais importante para essas doenças.

Sabendo-se que 15 a 20% da população adulta é hipertensa, estima-se que só no Brasil existam mais de 10 MILHÕES de hipertensos; porém a pior notícia é que 40% desses indivíduos ignoram a doença e apenas 25% são tratados adequadamente.

Ao verificarmos a pressão de um indivíduo, estamos avaliando indiretamente a relação da quantidade de sangue dentro dos vasos, versus a capacidade que esses vasos possuem de acomodar o volume sangüíneo.

A pressão arterial é representada por dois valores, um máximo (pressão sistólica) e outro valor mínimo (pressão diastólica).

O paciente é considerado hipertenso, quando a pressão máxima é maior que 140, ou a mínima é maior que 80 mmHg.

A Hipertensão Arterial é considerada um matador silencioso, pois a maioria dos pacientes não apresenta sintomas e quando aparecem são raros, como dores na nuca, pontos luminosos na visão, cansaço, tonteiras, zumbidos, palpitação e mal estar geral.

Antigamente, a Hipertensão era considerada uma adaptação do organismo frente ao excesso de volume, mas com o tempo, verificou-se que os pacientes hipertensos morriam muito mais cedo do que os com a pressão dentro da normalidade.

Hoje se sabe, que quanto maior a Pressão Arterial de um indivíduo, maior a incidência de Derrame Cerebral, Infarto do Miocárdio, Aneurisma (dilatação nos vasos sangüíneos), Insuficiência Renal necessitando de Diálise ... em resumo, quanto maior a Pressão, maior a mortalidade.

É sabido que os filhos de pais hipertensos têm uma maior chance de apresentarem hipertensão na vida adulta, mas não se sabe ao certo qual é a principal causa. 

Nós sabemos quais são os fatores implicados na sua manutenção :

A obesidade, especialmente a abdominal, é um fator de risco importante para a doença cardiovascular.

Existem evidências claras, de que a perda de 5 a 10% do peso corporal estão associadas à melhora da pressão arterial, do controle glicêmico e do colesterol.

Evite alimentos com alto teor calórico, frituras, açúcar em excesso, massas, enfim tudo aquilo que for muito gostoso, bonito e cheiroso... desconfie !!!

INATIVIDAE FÍSICA

Os exercícios físicos ajudam a abaixar a pressão, emagrecem e aliviam o estresse .

Os exercícios recomendados são os chamados aeróbicos como caminhar, bicicleta, natação e ginástica aeróbica.

A musculação é contra-indicada pois ela aumenta a pressão.

SAL NA DIETA

A alimentação normal do dia a dia contém uma quantidade de sal muito além do que o organismo necessita, que é de 2 a 3 gramas, e a maioria das pessoas ingere mais de 3 vezes esse valor.

Evite conservas e enlatados, mostardas e catchup, alimentos processados e embutidos.

Use preferencialmente molhos naturais e jogue fora o saleiro da sua Cozinha!

Nos dias de hoje, em que as pessoas vivem sob constante pressão, a tensão emocional é sabidamente um fator importante de manutenção da hipertensão.

As técnicas de relaxamento não são substitutas da medicação anti-hipertensiva, mas ajudam a abaixar a pressão e com isso diminui a dose dos medicamentos.

São várias as formas de relaxamento como ioga, meditação, acupuntura, etc. Você deve achar a sua técnica ideal.

Atualmente, o cigarro é considerado um dos maiores males desse século, sendo responsável pela morte de milhões de pessoas.

Além dos seus efeitos cancerígenos, possui ações no sistema cardiovascular, promovendo uma elevação na pressão arterial, e aumentando dezenas de vezes o risco de derrame cerebral e infarto do miocárdio.

O fumo é um dos piores vícios que existem, e deve ser combatido com tenacidade

A ingestão moderada de bebida alcoólica é aceita sem maiores complicações, pelo contrário o álcool em baixas doses, possui um efeito relaxante e atua beneficamente nas plaquetas, que são as vilãs do infarto do miocárdio .

Por um consumo baixo de álcool entende-se por duas taças de vinho, duas latas de cerveja ou uma dose de uísque. Porém, o consumo excessivo de álcool é deletério ao organismo, e deve ser evitado .

Em resumo, objetive uma vida saudável e ... Seja feliz !!!!

Autor(a): Celso Musa Corrêa - Cardiologista

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA