Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / DATAS ESPECIAIS

HOMENAGENS ÀS MÃES
publicado em: 10/05/2018 por: Lou Micaldas

heartPARA SEMPRE

heartA MAIOR SAUDADE QUE NÓS VAMOS SENTIR NA VIDA...

heartMÃE

heartAS CRIANÇAS CHATAS

heartRECADO PARA AS MÃES

heart​ DUAS MÃES

heartMÃE

heart​ SALVE! SALVE! TODAS AS MÃES

heart​ HOMENAGEM PARA AS MÃES

heart MÃE

heart​ MÃE. ETERNA MÃE

heart​ AH, ESSAS MÃES!

heart​ MÃE...

heart​ UMA MENSAGEM DE AMOR

heart​ MINHA SAUDOSA MÃEZINHA

heart​ MAMÃE

heart​ O QUE É SER MÃE?

heart​ AMOR DE MÃE

heart​ FILHO PREDILETO

heart MINHA MÃE...

heart​ MÃE..

heart​ A MÃE

 

RECADO PARA AS MÃES

A MAIOR SAUDADE QUE NÓS VAMOS SENTIR NA VIDA É SAUDADE DE MÃE… POIS É SAUDADE DE NÓS MESMOS!

Uma das lembranças mais doces da minha infância é a voz da minha mãe, no átrio da igrejinha que frequentávamos, animando as crianças da catequese com suas canções habituais. Ela era a coordenadora das catequistas, e embora eu me ressentisse da estreita possibilidade de tê-la só para mim, me orgulhava de vê-la tão dinâmica, alegre e confiante.

Os anos se passaram e nos mudamos de paróquia, de cidade, de vida. Cresci, amadureci, me despedi. Porém, de vez em quando ouço a melodia conhecida e volto a enxergar minha mãe, no auge de seus trinta e poucos anos, gesticulando e pedindo para cantar com mais entusiasmo. De vez em quando antecipo a saudade que um dia vou ter e me comovo ao recordar a mulher independente, segura e muito amorosa que ela ainda é.

A maior saudade que vamos sentir na vida é saudade de mãe. Pois a vida tem caminhos incompreensíveis, e tudo se ajeita num colo de mãe. Numa palavra doce ou mesmo numa bronca amarga feito café sem açúcar. Mas ainda assim, numa certeza de que logo tudo ficará bem.

Ter saudade de nossas mães é ter saudade de nós mesmos. Pois mãe é lembrete. Mãe nos ensina que, mesmo que a vida caminhe, que a gente adquira experiências boas ou ruins, que a gente endureça com os tombos e fissuras, ainda assim sempre existirá um recanto dentro de nós a nos lembrar que a vida não precisa ser dura para nos ensinar algo; que amor e tolerância também são jeitos eficazes da gente crescer e aprender.

Mãe é a voz que não sai de dentro da gente mesmo que a gente tenha acumulado tempo de sobra, dinheiro no banco e muita especialização. Pois por trás de cada gabinete com ar condicionado e nó na gravata, há uma mulher que já deu broncas, mandou que raspasse o prato e lembrou de levar o casaco.

Mãe é parceira das horas certas e também incertas. É ombro nos arrependimentos e bronca construtiva nas escolhas mal feitas. Mãe é censura e também ternura, cheiro de afeto e lembrete de “engole o choro”, intuição abundante e prece incessante.

Ao nos lembrar de nossas mães, nos lembramos de quem fomos. Pois a construção e lapidação de nossa existência se confunde com antigos sons chamando no portão, cheiro de perfume conhecido borrifado nos pulsos, lembrança de arrumar a cama e tirar os pés do sofá, assobio afinado, vestido lavado e delicadeza em forma de cuidado.

Não há saudade maior que saudade de mãe. Pois mãe muda de casa, mas não sai de dentro da gente. Mãe muda de estado, mas não se desliga. Mãe percebe que o filho cresceu, mas não desiste. Mãe carimba passaporte, mas não sai de perto.

O tempo em que minha mãe cantava na catequese ficou lá atrás, junto com meus oito anos e muitas lembranças. Hoje, depois de tanto chão e muitos acertos e desacertos, separações e recomeços, perdas e ganhos, ela nos emociona cantando no coral do Círculo Militar da cidade que escolheu para morar. Antecipo a saudade que vou sentir absorvendo cada acorde do momento presente e tentando repetir com meu filho a construção de lembranças tal qual ela fez comigo e com meus irmãos. Sei que ela será minha maior saudade, a falta que vou sentir diariamente, e por isso insisto em sentir-me grata e amparada por sua voz suave, seu abraço apertado, seu cheiro doce e seu beijo terno.

Hoje eu gostaria de lhe oferecer uma música da minha infância. Está tudo tão distante, mas o refrão ainda ecoa em meus ouvidos. Vem, me dá sua mão. Chega aqui perto e me deixa cantar baixinho: “Se eu pudesse eu queria outra vez, mamãe, começar tudo, tudo de novo…” 

Autora: Fabíola Simões
Enviado por: Lika Dutra


É uma palavra tão pequena,
tão doce, tão linda...
Mãe: É amor, carinho,
aconchego, alegria,
e para alguns, é saudade...
Muita saudade...
Mãe,
estás com o coral dos anjos,
numa linda, iluminada e colorida
luz de nuvens feita de amor.
Sua aura é um reluzente diamante
que irá durar eternamente...
Mãe...
nesse grande e glorioso dia,
meus PARABÉNS...
Que as que ainda estão
no plano terreno,
sejam homenageadas como deveria
ser todos os dias de suas vidas.
Mãe é como diamante:
ETERNAS...
FELIZ DIA DAS MÃES!!!

Autora: Yna Beta

PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento. 
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Autor: Carlos Drummond de Andrade

MÃE

Renovadora e reveladora do mundo
A humanidade se renova no teu ventre.
Cria teus filhos,
não os entregues à creche.
Creche é fria, impessoal.
Nunca será um lar
para teu filho.
Ele, pequenino, precisa de ti.
Não o desligues da tua força maternal.

Que pretendes, mulher?
Independência, igualdade de condições...
Empregos fora do lar?
És superior àqueles
que procuras imitar.
Tens o dom divino
de ser mãe
Em ti está presente a humanidade.

Mulher, não te deixes castrar.
Serás um animal somente de prazer
e às vezes nem mais isso.
Frígida, bloqueada, teu orgulho te faz calar.
Tumultuada, fingindo ser o que não és.
Roendo o teu osso negro da amargura.

Autora: Cora Coralina


AS CRIANÇAS CHATAS

Não posso. Não posso pensar na cena que visualizei e que é real. O filho que está de noite com dor de fome e diz para a mãe: estou com fome, mamãe. Ela responde com doçura: dorme. Ele diz: mas estou com fome. Ela insiste: durma. Ele diz: não posso, estou com fome. Ela repete exasperada: durma. Ele insiste. Ela grita com dor: durma, seu chato! Os dois ficam em silêncio no escuro, imóveis. Será que ele está dormindo? - pensa ela toda acordada. E ele está amedrontado demais para se queixar. Na noite negra os dois estão despertos. Até que, de dor e cansaço, ambos cochilam, no ninho da resignação. E eu não agüento a resignação Ah, como devoro com fome e prazer a revolta. (19 de agosto de 1967)

Autora: Clarice Lispector

DUAS MÃES

Mães, eu sou VÓS;
eu amo  filhos que gerei e sei...
dos anos que me exemplastes,
trazidos de entranhas e zelos...

Mães, uma gerou, outra sentiu,
Uma pariu, outra criou,
Dores e alumbramentos iguais ou maiores.
Não tenteis, oh! ímpios,
teorizar mistérios,
profanar templos
de carne, de sangue, ou de almas... 

Mães, eu sou VÓS, depois
das noites mal dormidas, dos pesadelos,
dos sorrisos e das ansiedades.
Dos aconchegos e das dúvidas.
Dos exemplos que marcaram
minha vida, minha carne,meu espírito...

Mães, eu sou VÓS, depois
das lágrimas...

Autora: Elisabeth Pires Ferreira
Recife, 09 de agosto de 1993.
(Às minhas duas mães, que já partiram, DELITA e TETÉ)

SALVE! SALVE! TODAS AS MÃES

Ontem, (09/05/2015), na reunião da Academia de Letras Brasileiras - ALB ouvi da professora em filosofia e escritora, Ivanilde Gusmão, uma frase que gostei muito: “A FÊMEA CARREGA DENTRO DE SI A CAVERNA SAGRADA DA VIDA”.

Não sei se a autoria é dela ou de outrem.  A verdade é que o forte da expressão me fez pensar nas milhares de cavernas que existem para a proliferação do milagre da vida. Alterarei um pouco a frase dizendo: “Toda mulher trás dentro de si uma caverna sagrada” O útero, aqui representado como o anfitrião dessa caverna, o acolhedor de células para a formação de um ser, guardião do sopro da vida, por um período de tempo, pelo próprio tempo determinado, deixa-se invadir por nove meses para logo depois expulsar para a luz, um corpo imagem e semelhança de quem o criou.

Comparar a intimidade do corpo da mulher a uma caverna, ela é uma rocha, porque a caverna é uma cavidade natural das rochas e que possui estrutura na consolidação dos relevos – na mulher, sua personalidade. Tem variação de temperatura – na mulher, o emocional, a sensibilidade brotada nas suas atitudes.

Todas as rochas são sustentáveis e com uma peculiaridade; na sua composição de minerais encontramos entre tantos, o ouro e o diamante – Na mulher suas virtudes. A todas essas atribuições dizemos ser essa comparação bendita.

E, partindo desse princípio de que “toda mulher trás dentro de si uma caverna sagrada”, prova o seu vínculo com a maternidade, ocorrência que a completa, mesmo que os filhos nasçam pelo coração, - MÃE ADOTIVA, na qual não há diferença de sentimentos, a contração do útero é sentida com o mesmo gemido de ter sido gerado pelo ventre. Asseveramos sua consagração a ANJOS.

Queremos ressaltar nesse nosso comentário, A DÁDIVA DE SER MÃE, de se transformar no berço do acalento, da proteção de afável ternura, estendendo-se em dedicação, doação e ousadia frente às lutas na defesa da cria. Essa mulher, única na arte de proliferar é possuidora de um amor que transpassa limites com a absoluta confiança de que o seu coração é um suporte em potencial.

A essas mulheres MÃES, nesse dia especial de comemoração, porque todos os dias pertencem a elas, o meu amor, o meu respeito, o meu reconhecimento. Para aquelas que já partiram desta dimensão, a minha reverência a sua memória, vivida na forma exemplar do seu inigualável amor.

Autor(a): Jair Martins 

HOMENAGEM PARA AS MÃES

MAIO = MÃE
A = Amor
I = Infinito
O = Oferta

MÃE...
M =
Maria
A = Amor
E = Esperança

MAIO....
M =
Mãe
A = Amor
I = Infinito
O = Oferecimento

MÃE!
Maior amor e infinito pelos filhos...
Não mede sequer nada.
Oferecimento espontâneo de amor infinito...
Para minha mãe que está na glória do pai e as que estão na terra, meu abraço com carinho, João Gomes de Souza,
Belo Horizonte, 09 de maio de 2015.

Autor(a): João Gomes de Souza 

MÃE

Mãe é o sorrir de Deus à humanidade,
por dar à vida o ser por Ele feito
e enche-lo de carinho e de bondade,
quando o aconchega bem junto ao seu peito.

Do ventre ao mundo, a Mãe é caridade
e amor que ao filho dá de todo jeito,
desde os primeiros passos e, em verdade,
até depois de adulto e bem-aceito.

O que comove mais na criatura
que Deus nos deu por Mãe, é a doçura
de sua alma em prazer ou até dorida.

Por isso, para o filho a Mãe é tudo:
é confiança, apoio e, sobretudo,
seu grau de referência em toda a vida!

Autor(a): Amilton Maciel Monteiro /SJC 

MÃE. ETERNA MÃE

Mãe, madre indifundida na mente humana, processo de miscigenação histórica, pela grandeza indubitável do seu eterno amor, não há palavra capaz de decifrar o seu carinho, não há gesto que adéqua ao seu valor Os teus desejos atribuídos a tua prole, são tão numerosos que nem as areias do mar se compara, nem mesmo Ovídio Nasão entre outros foram capazes de esquadrinhar a mínima magnitude do teu santificado ser.

Até Aristóteles não soube cobri-la perfeitamente com a devida “Virtude” da justiça. Sócrates propôs a cicuta ao invés de aceitar o titulo de mãe, como diziam os estóicos: Atenas, Minerva ou Sabedoria.

Não é possível encontrar um olhar mais piedoso que o olhar de uma mãe. Em seus filhos não há defeitos, há desalinhos, em seu dicionário não existe a palavra “bandido”

Seus filhos nunca cometem crimes, nem praticam atrocidades a ninguém, ainda que a conduta anti-social praticada por alguns deles seja por ela reprovada. Eles nunca moram em favelas ou cortiços, ainda que residam em taperas, para elas é sempre uma casa.

Suas mãos abraçam indiscriminadamente qualquer filho: Gordo, magro, negro, branco. Nenhuma delas possuem filhos inválidos, nem com deficiência. Tem filhos com eficiência  reduzida.

Seus pés, caminham se preciso for, pela larga estrada do inferno, para proteger ou salvar seu filho. Seus cabelos é o colchão mais aconchegante e vive embriagados de lágrimas de seus filhos desde a infância até a velhice.

Seu corpo é a maior barreira, construída em aço puro, por frágil que pareça ser, suporta qualquer peso.

Seus seios são os favos de mel mais puro e eternamente sagrado, responsável pela propagação sadia do gênero humano. Seus carinhos não têm inicio nem fim, ainda que seja por seus filhos rejeitados.

Falar em mãe proporciona tanto prazer que qualquer sábio, não possuía Sabedoria sem antes ter aprendido com sua mãe a razão da vida.

Não é difícil descrever uma mulher, ais é essencialmente impossível descrever uma mãe. Porque a mulher é um ser enigmático como qualquer outro, mais a essência de mãe é como a equação de “Pi” não possui exatidão. Não existe uma lógica empírica que possa descrever o seu amor à seus filhos.

Até quando se perde uma mãe, como eu perdi a minha, não é possível conceber à idéia, a grandeza de seu amor. Mãe é tão sublime e sacramentado que o próprio evangelho de Jesus Cristo, de Gênese a Apocalipse, só existe um mandamento selado com promessa, qual seja: “Amai teu pai e tua mãe que é mandamento selado com promessa.” É o quinto mandamento atribuído aos homens por Deus. Observem:

“Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. Êxodo 20;12”

Mais a Bíblia Sagrada, reafirma essa mensagem praticamente tato no antigo como no novo testamento. E, isso não foi por acaso. Veja: Ser mãe, é ter o poder de receber a dádiva mais preciosa de Deus. Tanto que não importa qual a classe social ela venha pertencer em todo o universo o ser mãe não tem diferença.

Para Deus, tanto faz se a mãe é Fátima Bernardes, Ivete Sangalo, Ana Maria Braga, Rainha da Inglaterra ou qualquer mulher mais influente em todo o mundo, não se individualiza de uma proletariada, de uma mendiga ou qualquer outra acometida de uma doença terminal. Ela é apenas mãe. Todas possuem o meso amor e carinho pelos seus filhos. Veja o que diz o filosofo Jafezem a esse respeito:

“Todo aquele que busca diferenciar uma mãe de outra, está apenas antecipando sua infinita imbescibilidade, porque o ser mãe é tão sagrado que quando os anjos nos céus houve  esse nome, todos dizem amém.” Dr. Jafezém Jocilio Julato Filósofo.

“Não há livros em todo o mundo capaz de descrever com completude o amor de uma mãe. Nunca houve sábio em todo o universo capaz de decantar em sua essência o amor maternal.” Dr. Mariozém Moroso Martins Psicólogo.

“Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas.” Lucius Annaeus Sêneca “Em vão a mulher veste a máscara, continua sempre mulher, ou seja, louca É este dom da loucura que lhes permite ser, em muitos aspectos, mais felizes que os homens.” Erasmo de Rotterdam  Cuiabá – Mt. 11 de Maio de 2014

Autor(a): Aldevenir Pereira Campos 

AH, ESSAS MÃES!

Quando nos vem à mente uma figura de mãe, sempre surge acompanhada de um misto de divino e humano.  

É muito rara a pessoa que não se comova diante da lembrança de sua mãe.
Meninos que abandonaram o lar por motivos variados, e vivem nas ruas, quando evocam suas mães, uma onda de ternura lhes invade o ser.

Por que será que as mães são essas criaturas tão especiais?

Talvez seja porque elas têm o dom da renúncia...

Uma mãe consegue abrir mão de seus interesses para atender esse serzinho indefeso e carente que carrega nos braços.

Mas as mães também têm outras características muito especiais.

Um coração de mãe é compassivo. A mãe sempre encontra um jeito de socorrer seu filho, mesmo quando a vigilância do pai é intensa.

Ela alivia o castigo, esconde as traquinagens, defende, protege, arruma uns trocos a mais.

Sim, uma mãe sempre tem algum dinheiro guardado, mesmo convivendo com extrema necessidade, quando se trata de socorrer um filho.

Mães são excelentes guarda-costas. Estão sempre alertas para defender seu filho do coleguinha "terrorista", que quer puxar seu cabelo ou obrigá-lo a emprestar seu brinquedo predileto...

Quando a criança tem um pesadelo no meio da noite, e o medo apavora, é a mãe que corre para acudir.

As mães são um pouco fadas, pois um abraço seu cura qualquer sofrimento, e seu beijo é um santo remédio contra a dor...

Para os filhos, mesmo crescidos, a oração de mãe continua tendo o poder de remover qualquer dificuldade, resolver qualquer problema, afastar qualquer mal.

No entender dos filhos, as mães têm ligação direta com Deus, pois tudo o que elas pedem, Deus atende.

O respeito às mães perdura até nos lugares de onde a esperança fugiu.

Onde a polícia não entra, as mães têm livre acesso, ainda que seja para puxar a orelha do filho que se desviou do caminho reto.

Até o filho bandido respeita sua mãe, e lhe reverencia a imagem quando ela já viajou para o outro lado da vida.

Existem mães que são verdadeiras escultoras. Sabem retirar da pedra bruta que lhe chega aos braços, a mais perfeita escultura, trabalhando com o cinzel do amor e o cadinho da ternura.

Ah, essas mães!

Ao mesmo tempo em que têm algo de fadas, também têm algo de bruxas...
Elas adivinham coisas a respeito de seus filhos, que eles desejam esconder de si mesmos.

Sabem quando querem fugir dos compromissos, inventam desculpas e tentam enganar com suas falsas histórias...

É que os filhos se esquecem de que viveram nove meses no ventre de suas mães, e por isso elas os conhecem tão bem.

Ah, essas mães!

Mães são essas criaturas especiais, que Deus dotou com um pouco de cada virtude, para atender as criaturas, não menos especiais, que são as crianças.

As mães adivinham que a sua missão é a mais importante da face da Terra, pois é em seus braços que Deus deposita Suas jóias, para que fiquem ainda mais brilhantes.

Talvez seja por essa razão que Deus dotou as mães com sensibilidade e valentia, coragem e resignação, renúncia e ousadia, afeto e firmeza.

Todas essas são forças para que cumpram a grande missão de ser mãe.

E ser mãe significa ser co-criadora com Deus, e ter a oportunidade de construir um mundo melhor com essas pedras preciosas chamadas filhos...

Beijos e que seu dia seja maravilhoso!!!!!

Autor(a): Mercedes Silva 

MÃE...

Mãe  
que sempre nos auxilia,
dando-nos, a cada dia,
sua palavra experiente.

Mãe
que acolhe,sem demora,
seu filho a qualquer hora,
e não há tempo inclemente.

Mãe
que nos estende a mão
em momentos de aflição
e luta à nossa frente.

Mãe
uma criatura divina
que faz-se de pequenina
para ser mãe, somente...

Autor(a): Cibele Carvalho 

UMA MENSAGEM DE AMOR 

Quase meio dia... Dia do meu aniversário...
Eu, rezando em meu quarto, completamente absorvida pelas orações que faço diariamente.
De repente, um passarinho pousou em minha janela, coisa nunca ocorrida...
Fiquei olhando com ternura e, numa magia que nem sei explicar, senti que aquela pequena ave que me olhava, era minha mãe, que veio me cumprimentar....
O passarinho andou várias vezes pela janela, sem medo que eu me aproximasse...
Nestes segundos em que nos contemplamos, eu sorri e senti o retorno do sorriso naqueles olhinhos redondos que brilhavam de alegria....
A pequena ave olhou mais uma vez, bateu asas e voou...
Voou para o céu que hoje está de um azul encantador.
Cheio de nuvens brancas que fazem os seus movimentos formando imagens que a gente nem sabe definir...
O passarinho se foi mas deixou meu coração em festa...
Nos olhos, lágrimas de emoção....
Olho pela janela e a brisa beija meu rosto, como se fosse minha mãe...
Estou feliz!!!
Vem de novo passarinho!!!
Vou deixar na janela um pedacinho de bolo, do meu bolo de aniversário para você...
Venha à noite...
Venha me ajudar a apagar as velinhas dos anos da vida que você me deu... Obrigada MÃE....

Autor(a): Jandyra Adami 

MINHA SAUDOSA MÃEZINHA 

Olhando para o céu que me cobre nesta noite, procuro-te entre as estrelas que estão a piscar. A saudade dói-me, qual golpes de um açoite. Hoje e sempre jamais deixei de em ti pensar.

Como seria bom que aqui estivesses comigo para este dia doze poder comemorar contigo. Abraçar-te, acariciar teus cabelos brancos, Ouvir de teus lábios aqueles conselhos francos. Às vezes volto ao teu colo em meus sonhos.

Mas pela manhã, ao acordar, fico tristonho. Tristonho ao encarar a cruel realidade De não estares mais comigo de verdade. Mãe, sinto muito tua definitiva ausência. Cada dia que passa morro nessa carência. Na minha derradeira hora, venha me buscar. Agarrado à tua mão irei contigo, sem titubear!

E a você, meu amigo, que ainda goza de sua companhia,
Não espere por intervalos para dizer de seu amor por ela. Diga-lhe sempre, até a exaustão, quão grande é sua alegria em tê-la por perto.
O quanto isso torna sua vida mais bela!

Autor(a): Ary Franco (O Poeta Descalço) 

MAMÃE

O Meu Diamante.
Com esta mensagem escrita para “Minha Mãe Anna Maribondo“,
Eu homenageio todas as Mães pela passagem de mais um DIA DAS MÃES.

Nas noites claras, cheias de estrelas,
Olho para o céu e começo a procurar
A estrela mais bela e mais brilhante.
Logo o meu coração começa a falar.

Chamo esta bela estrela de MAMÃE.
A sua presença, logo, eu começo a sentir.
De repente sou novamente uma criança.
Esqueço as minhas mágoas e volto a sorrir.

Quanta vontade eu sinto de ter novamente
Você, mamãe, aqui, para me aconselhar,
Sentar no seu colo, ouvir as suas palavras.
Eu peço a DEUS que faça esse tempo voltar.

Na escola eu aprontava e era reprovado.
Chegando em casa, eu recebia o seu castigo.
Chorava achando que você estava errada.
E você sempre me dava o seu colo amigo.

Ali abraçado a você eu me sentia seguro.
A forte dor do seu castigo já não existia. 
Estava protegido, acalentado, afagado.
Sentado no seu colo, em paz eu me sentia.

Mesmo assim, eu continuava aprontando.
Tornei-me rebelde durante a adolescência.
Magoar papai e você era o que eu queria.
Você me consertou, com amor e paciência.

Por isto hoje eu procuro você nas estrelas.
A Você, Papai e a Deus eu peço perdão
Pela criança levada, o rebelde adolescente,
O jovem que só queria armar uma confusão.

Logo relembro a história que papai contava.
Aos quarenta e três anos, você quis outro filho.
Quase morreu, ficou em coma, desenganada.
Após seis meses, me pegou, sorriu com brilho.

Na estrela que hoje eu chamo de MAMÃE.
Você me escuta, aconselha e me perdoa.
É com VOCÊ MAMÃE que eu estou falando.
Certo que, da sua estrela, você me abençoa.

Hoje sei que você não foi apenas minha mãe.
Foi uma mulher forte, bela, brava e brilhante.
Carinhosa, corajosa, meiga e minha amiga.
Mamãe, você será sempre, o MEU DIAMANTE.

Escrito como homenagem ao “Dia das Mães de 2013”.

Autor(a): Poeta Cypriano Maribondo 

O QUE É SER MÃE?

(Ofereço a todas as MÃES do mundo)

Ser mãe é se entregar inteiramente,
É de si esquecer-se por completo,
É alimentar com o próprio sangue o feto,
É padecer resignadamente.

Ser mãe é ser o tudo simplesmente,
É ter seu coração de amor repleto,
E mesmo tendo o seu viver inquieto,
Reprime o pranto e ao filho ri contente.

Ser mãe é ter bondade indefinida,
É dar o corpo e a alma à cruz da vida,
É ser canção de paz que o filho canta.

Ser mãe é adormecer fazendo prece...
Se um filho a magoar, perdoa e esquece;
Ser mãe é ser mulher, ser Anjo e Santa.

Autor(a): Sá de Freitas 

AMOR DE MÃE

Obrigada, mãe
Pelos joelhos cansados dobrados por noites a fio

Obrigada, mãe
Por chorar abraçada comigo enfrentando os meus desafios.

Obrigada mãe
Ensinando-me o caminho que devo andar
Cuidando-me em teus braços
Livrando-me dos laços com seus braços
Sabedoria que Deus lhe deu

Obrigada, mãe
Por colocar na nossa mesa o alimento tão quentinho
Por cuidar da minha vida
E me dar tanto carinho
Eu louvo ao Senhor por tua vida, mulher de Deus

Eu te amo mãe
Até parece que o cordão umbilical nem foi cortado
Se eu pudesse ficava o tempo todo do teu lado
Fazendo-te carinho e recebendo amor
Obrigada, mãe!

Feliz dia das Mães a todas as amigas.

Autor(a): Zeli Mello Almeida 

FILHO PREDILETO

Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava.
E ela, deixando entrever um sorriso, respondeu:
"Nada é mais volúvel que um coração de mãe.
E, como mãe, lhe respondo: o filho dileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma...
É o meu filho doente, até que sare.
O que partiu, até que volte.
O que está cansado, até que descanse.
O que está com fome, até que se alimente.
O que está com sede, até que beba.
O que está estudando, até que aprenda.
O que está nu, até que se vista.
O que não trabalha, até que se empregue.
O que namora, até que se case.
O que casa, até que conviva.
O que é pai, até que os crie.
O que prometeu, até que se cumpra.
O que deve, até que pague.
O que chora, até que cale.
E já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou:
O que já me deixou...
...até que o reencontre...

Autor(a): Erma Bombeck 
Colaborador(a): Laura Lellis 

MINHA MÃE...

Não existe palavra mais doce
Desde que se aprende a falar,
Pronunciá-la é como se fosse
O mais saboroso manjar.

Mãe, sempre pronta a me aconselhar,
Seus exemplos que sempre admirei,
Foi o espelho onde me espelhei
E na vida me ajudaram a caminhar.

Tentei escrever uma poesia
Para homenageá-la no seu dia,
Mas não consigo terminar,

Pois, ao relembrar seu olhar de santa,
Um nó me aperta a garganta
E eu só consigo chorar...

Autor(a): Hilda Persiani 

MÃE..

Mãe, geradora da vida,
explosão do mais puro amor,
trazendo magia no ventre
e nos braços, sublime calor.

Mãe que nina, amamenta,
ensina os caminhos da vida,
apazigua as horas incertas
sempre sincera e amiga.

Mãe, anjo de esperança e luz
presente na alegria e na dor,
é com emoção que lhe comparo
a mais linda e perfumada flor!

Autor(a): Zenaide Giovinazzo 
Colaborador(a): Laura Lellis 

A MÃE

Vamos esclarecer alguns pontos sobre mães, ok?
Desconstruir alguns mitos.
Não, não precisa se preocupar.
Não é nada ofensivo, eu também sou mãe... E avó!
Vamos lá:

MÃE É MÃE: mentira!!!
Mãe foi mãe, mas já faz um tempão!
Agora mãe é um monte de coisas: é atleta, atriz, é superstar.
Mãe agora é pediatra, psicóloga, motorista.
Também é cozinheira e lavadeira.
Pode ser política, até ditadora, não tem outro jeito.
Mãe às vezes também é pai.
Sustenta a casa, toma conta de tudo, está jogando um bolão.
Mãe pode ser irmã: empresta roupa, vai a shows de rock pra desespero de algumas filhas, entra na briga por um namorado.
Mãe é avó (oba, esse é o meu departamento!): moderníssima, antenadíssima, não fica mais em cadeira de balanço, se quiser também namora, trabalha, adora dançar.
Mãe pode ser destaque de escola de samba, guarda de trânsito, campeã de aeróbica, mergulhadora.
Só não é santa, a não ser que você acredite em milagres.
Mãe já foi mãe e agora é mãe também.

MÃE É UMA SÓ: mentira !!!
Sabe por quê?
Claro que sabe!
Toda criança tem uma avó que participa, dá colo, está lá quando é preciso.
De certa forma, tem duas mães.
Tem aquela moça, a babá, que mima, brinca, cuida.
Uma mãe de reserva, que fica no banco, mas tem seus dias de titular.
E outras mulheres que prestam uma ajuda valiosa.
Uma médica que salva uma vida, uma fisioterapeuta que corrige uma deficiência, uma advogada que liberta um inocente, todas são um pouco mães.
Até a maga do feminismo, Camille Paglia, que só conheceu instinto maternal por fotografia, admitiu uma vez que lecionar não deixa de ser
uma forma de exercer a maternidade.
O certo então, seria dizer: mãe, todos têm pelo menos uma.

SER MÃE é PADECER NO PARAÍSO: mentira!
Que paraíso, cara-pálida?
Paraíso é o Taiti, paraíso é a Grécia, é Bora-Bora, onde crianças não entram.
Cara, estamos falando da vida real, que é ótima muitas vezes, e aborrecida outras tantas, vamos combinar.
Quanto a padecer, é bobagem.
Tem coisas muito piores do que acordar de madrugada no inverno pra amamentar o bebê, trocar a fralda e fazer arrotar.
Por exemplo?
Ficar de madrugada esperando o filho ou filha adolescente voltar da festa que foi com uma turma que você nunca viu, na casa de um amigo que você nunca ouviu falar, num sítio que você não tem a mínima idéia de onde fica.
Aí a barra é pesada, pode crer...

MATERNIDADE é A MISSÃO DE TODA MULHER: mentira !!!
Maternidade não é serviço militar obrigatório!
Deus nos deu um útero mas o diabo nos deu poder de escolha.
Como já disse o Vinicius: filhos, melhor não tê-los, mas se não tê-los, como sabê-los?
Vinicius era homem e tinha as mesmas dúvidas.
Não tê-los não é o problema, o problema é descartar essa experiência.
Como eu preferi não deixar nada pendente pra a próxima encarnação, vivi e estou vivendo tudo o que eu acho que vale a pena nesta vida mesmo, que é pequena mas tem bastante espaço.
Mas acredito piamente que uma mulher pode perfeitamente ser feliz sem filhos, assim como uma mãe padrão, dessas que têm umas seis crianças na barra da saia, pode ser feliz sem nunca ter conhecido Paris, sem nunca ter mergulhado no Caribe, sem nunca ter lido um poema de Fernando Pessoa.
É difícil, mas acontece.
MAMÃE, EU QUERO: verdade!
Você pode não querer ser uma, mas não conheço ninguém que não queira a sua.

Autor(a): Martha Medeiros 
Colaborador(a): Vanda Del Rio 

Colaborador(a): Diversos colaboradores

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA