Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / DICAS DE SAÚDE


Foto: Pixabay / MF Press Global - por: Hebert Neri

Embora muitos não saibam, alguns alimentos possuem ação inflamatória e acabam causando desconfortos para quem os consome. Se após consumir algum alimento você sente estufamento, azia, gases, retenção, edema e inchaço, crises de rinite e sinusite, enxaqueca você pode estar consumindo um alimento que na verdade é um inimigo da boa forma e da sua saúde. Mas como identificá-los?

O Dr. Leone Gonçalves, nutricionista e educador físico especializado em longevidade e ortomolecular, aponta alguns dos principais alimentos que tem ação inflamatória no organismo: “em geral frituras, conservantes, nitratos, refrigerantes, bebidas alcoólicas e alimentos ricos em glúten, mas isso varia de cada indivíduo, metabolismo e particularidades como doença celíaca ou intolerâncias, como a lactose, por exemplo”.

O especialista acredita que certos alimentos ao serem evitados já representam redução de medidas, de inchaço e retenção de líquidos: “por exemplo, preparar alimentos em óleos com temperaturas extremamente altas produz a acrilamida, uma neurotoxina que provoca a inflamação. Logo, reduzir ou eliminar as frituras já se traduz em menos inflamação. Diminuir o pão branco da dieta também. Mesmo que você não tenha doença celíaca, que é intolerância ao glúten, comidas com muita farinha refinada produzem sinais pró-inflamatórios como citocinas, por isso os benefícios ao diminuir o pão branco. No entanto para identificar os alimentos que tem maior potencial inflamatório é preciso consultar um nutricionista e fazer exames específicos, para montar uma dieta que se adeque melhor às suas necessidades”.

O Dr. Leone alerta no entanto que os riscos ao consumir muitos alimentos com potencial inflamatório vão muito além da estética: “Alimentos com potencial inflamatório alteram o microbioma e podem ativar os vírus inflamatórios na região, causando uma inflamação sistêmica. Isso aumenta o risco de doenças crônicas como hipertensão, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Alzheimer e até câncer”.

Mas além de evitar alguns tipos de alimentos, o nutricionista revela que também existem alimentos com potencial anti-inflamatório: "Os alimentos anti-inflamatórios atuam no nosso organismo reduzindo a produção de elementos que estimulam a inflamação e fortalecem o sistema imunitário, aumentando assim a resistência a fatores externos invasivos. Vegetais de folha verde-escura, como brócolis, espinafres ou couves; Peixes gordos como salmão, cavala, atum, sardinha e o arenque; frutas vermelhas, como maça e tomate e o azeite são bons alimentos com potencial anti-inflamatório”.

Colaborador(a): Fabiano de Abreu

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA