Logomarca Velhos Amigos
INTERAÇÃO / DROGAS, ETC



Nível moderado - equivalente a quatro pints de cerveja forte ou cinco taças de vinho por semana - elevou risco de danos cerebrais.
 
Os autores afirmaram que se trata de um estudo observacional, por isso não podem ser tiradas conclusões definitivas sobre causa e efeito, ainda que tenham apontado que o que foi notado pode ter "importantes implicações potenciais" sobre a saúde de um grande setor da população.
 
O consumo de álcool, inclusive em níveis moderados, é associado com um aumento do risco de danos cerebrais e de deterioração cognitiva, segundo um estudo publicado nesta terça-feira (6) na revista médica "The British Medical Journal".
 
Os autores, um grupo de pesquisadores britânicos das universidades de Oxford e College London, acrescentam que o trabalho respalda a recente redução da orientação do álcool no Reino Unido e questiona os limites atuais recomendados nos Estados Unidos.
 
Diversos estudos analisaram as consequências nocivas para o cérebro de uma ingestão excessiva de álcool, mas muito poucos o fizeram sobre um consumo moderado, alegaram os autores.

Fonte: Agencia EFE

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA