Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / FIQUE POR DENTRO

Espécie estudada foi a barata-germânica (Blattella germanica), também conhecida como baratinha, pelo seu tamanho pequeno, e muito comum em apartamentos e áreas urbanas

Um estudo publicado pela revista científica Nature concluiu que as baratas estão evoluindo e se tornando cada vez mais resistentes a inseticidas. A espécie estudada foi a barata-germânica (Blattella germanica), também conhecida como baratinha, pelo seu tamanho pequeno, e muito comum em apartamentos e áreas urbanas.

O estudo coletou baratas-germânicas de diferentes lugares, as dividiu em grupos e expôs os grupos a diferentes níveis de inseticidas. Os pesquisadores concluíram, então, que os grupos expostos a doses mais elevadas de produtos químicos foram as que mais desenvolveram resistência a eles.

Para Michael Scharf, um dos responsáveis pelo estudo, os resultados são surpreendentes. "Baratas que desenvolvem resistência a múltiplas classes de inseticidas de uma só vez tornarão o controle dessas pragas quase impossível apenas com produtos químicos", afirmou.

O pesquisador recomenda, portanto, além do uso de inseticidas, que também seja feito o uso de armadilhas, melhorias no saneamento básico e aspiradores de pó. "Alguns desses métodos são mais caros do que usar apenas inseticidas, mas se esses inseticidas não vão controlar ou eliminar uma população, você está apenas jogando dinheiro fora", afirmou ele. "Combinar vários métodos é a maneira mais eficaz de eliminar baratas".

Fonte: Jornal O Dia
Colaborador(a): Maria Clara Vieira

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA