Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / GENTE EM FOCO

BRAGUINHA
publicado em: 07/01/2016 por: Netty Macedo

No céu brilha uma nova estrela, indicando que o carnaval chegou mais cedo por aquelas bandas e chegou pra ficar... Viva ele! Aquele que sempre nos ensinou: "A vida gosta da gente, quando a gente gosta da vida"!

BRAGUINHA, o poeta do Carnaval, foi um dos maiores e mais populares autores da música popular brasileira.

Filho de Jerônimo José Ferreira Braga Neto e Carmen Beirão Ferreira Braga, ele era o primogênito de seis irmãos: Dulce, Aristides, Ilka, Abelardo, Renato e Maria Augusta.

Braguinha foi batizado com o nome de Carlos Alberto Ferreira Braga, mas seus amigos o chamavam de Braguinha, ou de João- de- Barro.
Era carioca, nasceu em 29 de março de 1907, no Rio de Janeiro e viveu a adolescência em Vila Isabel.

Estudou no Colégio Batista, onde conheceu e se tornou amigo do violonista Henrique Brito, que teve grande influência na descoberta de sua vocação pela música. 

Aos 16 anos, apresentou a sua primeira obra musical. Já podia se considerar um compositor, quando compôs a letra e a música intitulada "Vestidinho Encarnado".

Daí pra frente não parou mais. Nunca aprendeu as notas musicais, nem precisava, pois tinha o dom de compor suas músicas de ouvido.

Seu pai, movido pelo preconceito daqueles tempos contra a classe artística, não queria seu nome misturado ao meio, nem com música popular.

Por causa disso, o então estudante de Arquitetura, atendendo ao grito mais alto de sua vocação, criou o pseudônimo de João-de- Barro, para assinar suas músicas sem comprometer o nome de sua tradicional família. 

O amor pelo Rio lhe deu inspiração para compor sucessos internacionais como "Copacabana", gravada por Dick Farney,  com a orquestra de Radamés Gnattali, e "Fim de Semana em Paquetá", esta em parceria com Alberto Ribeiro.

Suas músicas de Carnaval estão gravadas na memória de várias gerações que cantavam seus sucessos nos blocos de rua, nas rádios e em todos os bailes pelo Brasil, fazendo parte da geração conhecida como "Era de Ouro do Carnaval", entre 1930 e princípio da década de 1940.

Mas o que muita gente não sabe é que Braguinha foi também autor dos maiores sucessos do cancioneiro das festas juninas, como "Sobe Balão", "Capelinha de Melão", "Pedido de São João" e outras que ainda fazem a alegria das festas caipiras nos meses de junho e julho. 

Sua capacidade artística passeou e marcou presença em muitas outras áreas: no cinema, foi roteirista e assistente de direção; escreveu argumentos e compôs a trilha sonora dos filmes "Alô, Alô Brasil" e "Estudantes". Neste filme a "mocinha" era Carmem Miranda, que interpretava a personagem "Mimi".

A gravadora Colúmbia galgou um inesquecível sucesso no mercado fonográfico quando Braguinha assumiu sua direção artística.

Quando foi criada a gravadora Continental, depois de extinta a gravadora Colúmbia, lá também estava Braguinha, marcando sua presença na direção artística.

Participou da dublagem do primeiro desenho animado de Walt Disney, no Brasil, o filme de longa-metragem "Branca de Neve e os Sete Anões", passo inicial para sua caminhada no mundo das histórias infantis.

Braguinha escreveu, adaptou, fez versões e musicou as mais tradicionais e belas histórias, até hoje presentes no mundo da fantasia e que todos trazemos na memória, desde os tempos de criança.

Braguinha sempre deixava transparecer em seu rosto a felicidade de uma vida marcada pelo brilho e pela sorte. Felicidade alicerçada em sua casa, no aconchego da família, ao lado de sua mulher Astréa Rabelo Cantolino, com quem se casou, em 1938, e ao lado de sua única filha, Maria Cecília. 

Essa história de amor, que durou a sua vida inteira, teve em Astréa a sua musa inspiradora e companheira. Ela o incentivava para que no mundo do sucesso sua estrela sempre brilhasse ao lado dos grandes nomes.

Foi brindado com muitas e merecidas homenagens, destacando-se o "CD BRAGUINHA 90 ANOS", com músicas exclusivamente carnavalescas, selecionadas por sua filha Maria Cecília, que também teve uma participação significativa na carreira daquele que era seu maior ídolo.

Outra, e talvez a maior homenagem, foi em 1984, quando o seu nome foi o tema do samba enredo da Mangueira - "Yes, Nós Temos Braguinha" - escola campeã no Desfile das Escolas de Samba, realizado na inauguração do Sambódromo, no Rio de Janeiro.

Ele veio, todo de branco, em cima de um carro alegórico e foi ovacionado pelo povo, que naquele momento lhe rendia a mais calorosa consagração.

Os tempos mudam, as músicas se renovam, mas suas composições, cheias de amor e lirismo, nunca saem da moda. Ao contrário, continuam encantando e sendo cantadas por multidões de todas as idades. 

Quem não vibra com as "Pastorinhas"?
É impossível não cantarmos juntos quando ouvimos o "Balancê", a "Chiquita Bacana", o "Pirata" e tantas outras. E em cada esquina, pelas ruas, nos bondes, em todos os lugares, sempre  tinha alguém assobiando "Carinhoso"- sucesso internacional com a parceria de Pixinguinha.  

RECORDAR É VIVER!

Outro grande compositor, Lamartine Babo compôs para o Carnaval de 1932, "Linda Morena": ": Linda morena, morena , morena que me faz sonhar, a lua cheia que tanto brilha, não brilha tanto quanto o seu olhar...

Braguinha, numa divertida conversa musical, preparou uma resposta para o Carnaval do ano seguinte 1933, apresentando "Linda Lourinha". A marchinha enaltece as louras. Porém, faz aquela gozação ao dizer que depois de tomar sol, "as faces da lourinha vão ficar morenas, como as das pequenas deste meu Brasil..."

Seus parceiros mais constantes foram: Alberto Ribeiro, médico homeopata e grande amigo, Alcyr Pires Vermelho, Antônio Almeida e Jota Júnior.

Braguinha morreu no dia 24 de dezembro de 2006, com 99 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos, provocada por infecção generalizada.

No céu brilha uma nova estrela, indicando que o carnaval chegou mais cedo por aquelas bandas e chegou pra ficar... Viva ele! Aquele que sempre nos ensinou: "A vida gosta da gente, quando a gente gosta da vida"!

Vamos recordar dois sucessos do nosso eterno Braguinha.

Autor(a): Lou Micaldas

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA