Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / HORA DA MÚSICA

CARLOS GARDEL
publicado em: 02/12/2016 por: Lou Micaldas

Mesmo sendo o mito inquestionável, às vezes criam-se polêmicas referentes à sua criatividade, porque não tinha formação musical, mas possuía um dom natural para o canto.
Carlos Gardel, o mito do tango argentino, tem sua data de nascimento e sua nacionalidade discutida, até hoje, por historiadores e investigadores, que se debatem entre duas datas e duas nações. Uns dizem que ele nasceu a 11 de setembro de 1887 na cidade de Tacuarembó, no Uruguai e outros dizem que foi a 11 de setembro de 1890, na cidade de Toulouse, França.

Filho de um casal de imigrantes franceses, apenas com dois anos viajou para Buenos Aires, capital da Argentina.
Cantou pela primeira vez um tango em 1917, "Mi noche triste", porque até esta data o tango era apenas instrumental. Converte-se a partir daí toda a sua vida artística no estereótipo do homem latino, passando a ser adorado pelas mulheres e imitado e também invejado pelos homens.
 
A sua fama, num repente, atinge profundamente as populações rurais, já que inúmeras vezes fazia as atuações vestido de gaúcho, à moda dos camponeses. Era ainda muito conhecido como "El Zorzal Criollo" (ave cantora dos "Pampas").
O seu desaparecimento repentino, no auge da carreira, transformou-se num mito sem precedentes na Argentina.
Em 1935, num acidente de aviação em Medellin, no percurso de uma "tournée" pela América Latina, no dia 24 de Junho, desapareceu fisicamente do número dos vivos. Estava então no auge da carreira, pois entre outras coisas, acabava de assinar um contrato como ator com a Paramount Pictures.
 
A mais notável lenda que sobre ele se conta é, sem dúvida, aquela que nega a sua morte no referido acidente de avião. Reza a lenda que "El Norocho" (o dos cabelos pretos) não teria morrido, conseguindo fugir das chamas, ocultando-se em alguma cidade da América Central. Assim teria continuado a cantar, encapuçado, em cabarés de baixa categoria.
 
Mesmo sendo o mito inquestionável, às vezes criam-se polêmicas referentes à sua criatividade, porque não tinha formação musical, mas possuía um dom natural para o canto. O seu método de composição consistia em assobiar ou cantar as melodias, conforme lhe iam surgindo na cabeça.
 
A 60 anos da sua morte, não passa um 24 de Junho no cemitério da Chacarita em que o seu túmulo não fique coberto de flores, nem um dia em que alguém não coloque um cigarro entre os dedos da sua mão, na estátua de bronze que lhe perpetua a memória.O dia 11 de setembro foi escolhido, pelos argentinos, para ser o Dia Nacional do tango.

nothing



Fonte: Pesquisa em diversos Sites

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA