Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / HORA DA MÚSICA

EMILINHA BORBA
publicado em: 18/05/2017 por: Lou Micaldas

Emília Savana da Silva Borba, conhecida como Emilinha Borba, nasceu no Rio de Janeiro em 31 de agosto de 1922 e faleceu em 3 de outubro de 2005.

Iniciou sua carreira artística no fim da década de 1930, consagrando-se nas décadas seguintes como uma das mais representativas cantoras do Brasil.

Após 22 anos sem gravar um trabalho só seu, a "Favorita da Marinha" lançou, em 2003, o CD "Emilinha Pinta e Borba", com participações de diversos cantores como Cauby Peixoto, Marlene, Ney Matogrosso, Luís Airão, Emílio Santiago, entre outros, e, no início de 2005, o CD "Na Banca da Folia", para o carnaval do mesmo ano, com a participação do cantor Luiz Henrique na primeira faixa - Carnaval Naval da Favorita e de MC Serginho na quinta faixa, Marcha-Funk da Eguinha Pocotó, conforme informa o site Cantoras do Brasil.

Emilinha continuou fazendo espetáculos pelo Brasil inteiro, tendo marcado presença, nos seus três últimos anos de vida, em vários estados brasileiros como Pernambuco, Ceará, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Bahia.

Seus maiores sucessos, entre centenas de outros, são: o bolero "Dez Anos", de Rafael Hernández com versão de Lourival Faissal e a marcha "Chiquita Bacana", de João de Barro e Alberto Ribeiro.

Por falta de gravadora, Emilinha Borba, a mais popular cantora brasileira de todos os tempos, teve que vender seus CDs em praça pública.

TOMARA QUE CHOVA
Compositor: Paquito e Romeu Gentil
Intérprete: Emilinha Borba

(Filmagem do filme "Aviso aos Navegantes")

Tomara que chova,
Três dias sem parar,
Tomara que chova,
Três dias sem parar.

A minha grande mágoa,
É lá em casa
Não ter água,
Eu preciso me lavar.

De promessa eu ando cheio,
Quando eu conto,
A minha vida,
Ninguém quer acreditar,
Trabalho não me cansa,
O que cansa é pensar,
Que lá em casa não tem água,
Nem pra cozinhar.

MENINA DIREITINHA
Compositor: Brasinha / Rutinaldo / Vicente Amar
Intérprete: Emilinha Borba

Menina direitinha,
Que pensa no futuro,
Não chega tarde em casa,
nem namora no escuro.
Não anda em garupa de lambreta,
Sem ordem da mamãe ela não sai,
Ai, Ai, Ai, menina cuidado pra você
não dar desgosto pro papai,
Menina.

CACHITO
Compositor: Consuelo Velasquez
Intérprete: Emilinha Borba

Cachito, Cachito
Filhinho meu
Pedacinho de céu que Deus me deu!

Cachito, Cachito
Oh meu Cachito
Do meu coração és um pedacinho
Olhando teus olhos filhinho meu
Bendigo a sorte que Deus me deu

Me perguntam se tu és o meu filhinho,
E eu me sinto bem feliz ao responder:
Que tu és minha ventura queridinho
E nesta vida um pedacinho do meu ser

Cachito, Cachito
Oh meu Cachito
Do meu coração és um pedacinho
Olhando teus olhos filhinho meu
Bendigo a sorte que Deus me deu

Vem meu queridinho,
Que a mamãe chamou

Vem meu amorzinho
Que eu aqui estou
Vem meu queridinho,
Que a mamãe chamou
Vem meu amorzinho
Que eu aqui estou

Junto a ti a minha vida é um paraíso
Pois as horas eu as passo sem sentir
Tu me olhas e eu perco o juízo
E o que posso é apenas repetir:

Cachito, Cachito
Oh meu Cachito
Do meu coração és um pedacinho
Olhando teus olhos filhinho meu
Bendigo a sorte que Deus me deu

Cachito, Cachito
Oh meu Cachito
Do meu coração és um pedacinho
Olhando teus olhos filhinho meu
Bendigo a sorte que Deus me deu.

Fonte: Dicionário Cravo Albin e Youtube

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA