Logomarca Velhos Amigos
INTERAÇÃO / HORA DA MÚSICA

MILTINHO
publicado em: 16/08/2018 por: Lou Micaldas

*: 31 de janeiro de 1928
+: 7 de setembro de 2014

Milton Santos de Almeida, conhecido como Miltinho, nasceu no Rio de Janeiro em 31 de janeiro de 1928.

Nas décadas de 40 integrou diversos grupos vocais: Cancioneiros do Luar, Namorados da Lua, Anjos do Inferno (que chegou a viajar aos Estados Unidos acompanhando Carmen Miranda), Quatro Ases e Um Coringa, Milionários do Ritmo. Em 1960 lançou seu primeiro disco solo, "Um Novo Astro", iniciando uma carreira de enorme sucesso no início da década, marcada pela sua voz anasalada, afeita aos sambas de teleco-teco e às canções românticas.

No total, gravou mais de cem discos, mas na década de 70, com o declínio do seu gênero musical, saiu de cena nas grandes capitais, concentrando suas apresentações em cidades do interior.

Seus maiores sucessos foram "Mulher de Trinta", "Eu e o Rio", "Poema das Mãos", "Menina Moça", "Poema do Adeus", "Ri", "A Canção que Virou Você", "Volta", "Devaneio", "Recado", "Lamento", "Murmúrio" (todas de Luís Antônio), "Cheiro de Saudade" (Djalma Ferreira/ Luís Antônio), "Canção da Manhã Feliz", "Palhaçada", "Notícia de Jornal", "Meu Nome É Ninguém", "Só Vou de Mulher", "Convencionemos", "Momentos" (todas de Haroldo Barbosa/ Luís Reis), "Lembranças", "Estou Só" (Raul Sampaio/ Benil Santos), "Poema do Olhar" (Jair Amorim/ Evaldo Gouveia), "Mulata Assanhada" (Ataulfo Alves).

Em 1998 a EMI lançou uma coletânea com suas músicas mais populares.

►Esta é uma página cultural para divulgar as músicas preferidas e sugeridas pelos nossos internautas, sem interesse comercial, financeiro ou econômico, pois arcamos com todas as despesas para mantê-la no ar. Não temos patrocínio.
Tudo o que fazemos é com muito amor para os nossos "velhosamigos".
Lou Micaldas

LEMBRANÇAS

MEU NOME É NINGUÉM
Com Ed Motta

Esta é uma página cultural para divulgar as músicas preferidas e sugeridas pelos nossos internautas, sem nenhum interesse comercial, financeiro ou econômico, pois arcamos com todas as despesas para mantê-la no ar.
Não temos patrocínio.
Tudo o que fazemos é com muito amor para os nossos "velhosamigos".

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA