Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / HORA DA MÚSICA

RITA PAVONE
publicado em: 31/07/2018 por: Lou Micaldas

1945:

RITA PAVONE nasceu em 23 de agosto de 1945, em Torino (Turim) (Itália). Filha de Giovanni Pavone (1911-1990) e de Maria Macchia (1918-1990), Rita nasceu pesando 6kg e, já no dia seguinte foi notícia de jornal, por esse motivo. Tem como irmãos: Giancarlo (1936-1938) que faleceu quando sua mãe estava gravida de seu segundo filho Piero (1938), Carlo (1939) e, abaixo dela, Cesare (1952).

1951:

Vivaz, irriquieta, grandes olhos, mãos expressivas, excelentes pulmões, voz potente, cabelos ruivos e toda coberta de sardas, aos 6 anos, Rita já cantava.

1959:

Rita, já com 13 anos apresenta-se em março, em sua cidade natal, pela primeira vez para um verdadeiro público, no Teatro Alfieri (Turim), no espetáculo infantil Buongiorno Marziani, imitando o ator e cantor Al Jolson (1886-1950). Seus ídolos: os cantores Paul Anka (1941) e Brenda Lee (1944).

1962:

Enquanto a sra. Pavone insiste na profissão de costureira para Rita, Giovanni Pavone - mecânico da FIAT -, contrariando sua mulher e reconhecendo o potencial artístico da filha, em julho inscreve Rita (já com quase 17 anos) em um concurso para descoberta de novos cantores, organizado e promovido pelo então cantor Teddy Reno (Ferruccio Merk [1926]). Em 1º de setembro, na finalíssima da Prima Festa degli Sconosciuti realizada em Ariccia (cidadezinha próxima a Roma e que reuniu candidatos vindos de toda a Itália), Rita Pavone é aclamada a grande vencedora. Nesse mesmo mês de setembro, ela é contratada pela gravadora RCA Italiana. Teddy Reno torna-se seu empresário e passa a dedicar-se totalmente à carreira de Rita. Ainda em setembro, Rita grava o seu primeiro disco single: "La partita di pallone" / "Amore twist". Em outubro, ela apresenta-se pela 1ª vez na televisão (TV RAI), no programa Alta Pressione. Em dezembro, Rita já faz parte do elenco de Studio Uno (TV RAI), o mais importante programa italiano de variedades da época.

1963:

Em março é editado o disco "RITA PAVONE", o seu 1º LP. Interpretando a si mesma, Rita faz uma pequena atuação no filme francês Clémentine Chérie. Ela também grava suas primeiras canções em alemão ("Wenn ich ein Junge wär'" e "Okay! Okay!" [La partita di pallone]) e em francês ("Coeur" [Cuore], "Ce petit jeu" [Sotto il francobollo], "C'est a mon âge" [Alla mia età] e "Le turkey trot"). No final do ano é editado o seu 2º LP "NON È FACILE AVERE 18 ANNI".

1964:

Nesse ano, Rita inicia suas tournées internacionais. Seu primeiro destino: Estados Unidos. Na terra do Tio Sam, nos meses de janeiro, maio e julho, ela grava os LPs "THE INTERNATIONAL TEEN-AGE SENSATION" e "SMALL WONDER". Em junho, vinda dos Estados Unidos e tendo apresentado-se na Argentina, Rita chega ao Brasil pela 1ª vez e conquista o público brasileiro com sua simpatia, graciosidade e com a canção "Datemi un martello" (If I had a hammer). No final do ano, a Itália encanta-se com o seriado Il Giornalino di Gian Burrasca (TV RAI), com Rita no papel do enfant terrible 'Gian Burrasca'.

1965:

No final de fevereiro Rita vai aos Estados Unidos (Nashville [Tennessee]) para gravar na RCA Victor e conhece seus grandes ídolos: os cantores Elvis Presley (1935-1977) e Brenda Lee. Em meados de abril ela vem à América do Sul (Argentina e Brasil) para shows em Buenos Aires, São Paulo e Rio de Janeiro. Em maio retorna aos Estados Unidos e participa do programa The Ed Sullivan Show. De volta à Itália, ela vence o Cantagiro (festival da canção nos verões italianos dos anos 60), com "Lui", atua em Rita, la Figlia Americana (seu 1º filme como protagonista) e, em novembro, o programa Stasera Rita! (TV RAI) é todo comandado por ela.

1966:

O programa Studio Uno desse ano é dedicado a Rita Pavone. Esse também é o ano de Rita laZanzara, seu 2º filme.

1967: 

Nesse ano, os filmes de Rita são (na ordem): Non Stuzzicate la Zanzara, Little Rita Nel West e LaFeldmarescialla. Ela participa do concuro Cantagiro com "Questo nostro amore"; e surpreende ao anunciar o noivado com seu empresário Teddy Reno (divorciado e com dezenove anos a mais do que ela). Nos últimos meses do ano, Rita troca a gravadora RCA Italiana pela Dischi Ricordipermanecendo nela até o final de 1969. Nesse periodo ela grava além de italiano, vários discos (LPs e singles) também em alemão.

1968:

Em cerimônia religiosa, apenas na presença de sua mãe e testemunhas, Rita casa com Teddy Reno, em 15 de março, em Lugano (Suíça), e o casal passa a lua-de-mel no Brasil. De volta à Itália, Rita faz um dos quatro programas Senza Rete (TV RAI). No Natal, ela anuncia que será mamãe.

1969:

Em fevereiro, Rita participa do Festival di San Remo, com a canção "Zucchero" que é classificada em 13º lugar. No dia 6 de agosto, nasce em Londres (Inglaterra), Alessandro Neil Cesare Ricordi, o 1º filho de Rita e Teddy. Voltando da Inglaterra, a pequena família fixa residência em uma cidadezinha próxima a Lugano (Suíça).

1970:

Rita volta novamente para a gravadora RCA Italiana. Em maio, sem alguma ou pouquíssima divulgação, ela vem novamente ao Brasil e apresenta-se em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, após ter passado por Lima (Perú) e Buenos Aires (Argentina). Ainda nesse ano, Rita atua na comédia teatral Gli Italiani Vogliono Cantare.

1971:

Rita faz o programa Ciao, Rita (TV RAI). No dia 19 de setembro, em Ariccia (cidade onde residiu do início de sua carreira até casar, na Suíça, em 1968, e onde ainda mantem seu endereço comercial), Rita Pavone e Teddy Reno casam oficialmente na Itália - que havia recentemente instituído a lei do divórcio.

1972:

Rita e Teddy vão residir em Paris. Nesse mesmo ano, ela apresenta-se no famoso Teatro Olympia e grava seu primeiro LP francês "RITA PAVONE" (BONJOUR LA FRANCE [SOUS LE CIEL DE FRANCE, SOUS LE CIEL D’ITALIE]).

1974:

Giorgio, o 2º filho e último filho de Rita e Teddy, nasce em Lugano, no dia 19 de maio.

1975:

Após permanecer por três anos na França (sem apresentar-se na Itália), Rita retorna ao seu país natal a convite do cômico Ermirio Macario (1902-1980) e, com ele, atua na comédia teatral Due Sul Pianerottolo. Rita, Teddy e os filhos voltam a residir na Suíça, onde o casal vive até o presente.

1976:

Devido ao sucesso teatral Due Sul Pianerottolo é levada às telas de cinema também com Rita e Macario. No teatro, em mais uma comédia, Rita atua em Risate in Salotto.

1977:

No programa Macario Più (TV RAI), Rita atua novamente com Macario, nas adaptações das comédias teatrais Le Educande di San Babila, Oklabama e Due Sul Pianerotollo. Ela também faz o programa Rita ed Io (TV RAI) e, no teatro, a comédia Quel Diavolo di Santarelina.

1979:

Nesse ano ela faz, na TV RAI, os programas Buonasera Con Rita al Circo e Che Combinazione. Com a edição do LP "RP '80", a gravadora RCA encerra seu contrato com Rita Pavone.

1980:

Com Teddy Reno, Rita atua em Gli Amici, outra comédia teatral.

1982:

O primeiro dos quatro programas Come Alice (Como Alice) (TV RAI) é toda de Rita Pavone que, para a jovem Alice, entre uma canção e outra e imagens de vídeo, ela narra a história de sua vida.

1984:

Com a edição do disco single "Daniele (Filastrocca da non cantare)" / "Adorable sixties", Rita se lança como cantautrice (cantora que interpreta composições de sua autoria). Também nesse ano, Rita Pavone torna-se baronesa Merk von Merkenstein. (Título concedido à família de seu marido, Ferruccio Merk-Ricordi [Teddy Reno]).

1985:

"DIMENSIONE DONNA" é o 1º disco LP de Rita Pavone como cantautrice (compositora).

1987:

Novamente com o marido, Rita atua na comédia teatral Kiss Me Kate. Em novembro, Rita volta ao Brasil e apresenta seu show La Valigia em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Ainda durante sua tournée brasileira, Rita toma conhecimento de que se tornara cidadã suíça.

1989:

Em LP e CD, é editado "GEMMA E LE ALTRE", com Rita - também como cantautrice - e Laura 'Blue' Carolain (Laura Trentacarlini [1963]), americana de nascimento que, com Rita, divide a autoria de todas as canções do disco.

1990:

No curto espaço de três meses, Rita perde os pais. Giovanni Pavone, seu pai, morre no dia 21 de março, vítima de derrame cerebral; sua mãe, Maria Macchia, portadora do Mal de Alzheimer, falece no dia 15 de junho.

1993:

Com canções do repertório de Rita Pavone dos anos 60 e 70 e com composições de sua autoria dos anos 80, é editado o CD duplo "RITA IS... MACIG Live 1993". (Este é o seu único CD com gravações ao vivo).

1995:

Em julho, no Teatro Romano de Verona (Itália), Rita Pavone personifica a astuta e maldosa camareira 'Maria' na comédia de William Shakespeare (1564-1616) La Dodicesima Notte (Twelfth Night). Por seu desempenho, Rita - a única no elenco que não cantou para que sua capacidade de interpretação não fosse diminuida - foi muito elogiada pela crítica.

1997:

A editora italiana Sperling & Kupfer, em setembro, publica o livro autobiográfico de Rita PavoneNel Mio "Piccolo"..., com 270 páginas e fotos em preto-e-branco que vão de sua infância à época da edição do livro.

1998/1999:

Iniciando por Bolonha, em 8 de dezembro, e percorrendo várias cidades italianas até 6 de junho de 1999, Rita interpreta a sofrida 'Gesolmina' na versão teatral do famoso filme de Federico Fellini (1920-1993), La Strada. Com letras de sua autoria, Rita canta, na peça, "Tu che amar non sai" (música de Nino Rota [1911-1979]) e "Che senso ha" (música de Luis Enríquez Bacalov [1933]).

2003:

Em 3 de outubro, ensaiando para um programa da TV RAI, Rita perde os sentidos. Socorrida de imediato e hospitalizada ela é submetida a uma cirurgia cardíaca de urgência. Passados três meses do ocorrido e completamente restabelecida, Rita volta à atividade artística.

2005:

Durante os meses de fevereiro, março, outubro e dezembro, Rita apresenta-se, pela Itália (Milão, Nápoles, Trieste e Roma), com o seu espetáculo de despedida de carreira e autobiográfico La Mia Favola Infinita, onde também participam Teddy Reno e o filho Giorgio. Na televisão, o seu addio alla carriera artistica, é no programa L'Anno che Verrà (TV RAI 1), em 29 de dezembro.

2006:

Aventurando-se na política, em março, Rita candidata-se a uma cadeira no senado italiano, porém não se elege. Longe dos palcos, além da casa na Suíça, Rita e Teddy passam temporadas na casa que possuem em Mallorca (Espanha). O filho Alex é jornalista de TV na Suíça. Giorgio seguiu os passos dos pais: tornou-se cantor, compositor e lidera o grupo de pop-rock George; já gravou dois CDs e está fazendo-se conhecer fora da Suíça.

2013:

Após 20 anos da gravação do CD "RITA IS... MAGIC Live 1993", Rita volta ao mundo discográfico com o CD duplo "MASTERS" (*), com 15 canções em inglês e e 15 em italiano, produzido pelaSony Music e lançado oficialmente na Itália, em 8 de outubro de 2013, com grande divulgação em revistas, jornais, rádios, TVs. Em outubro nos dias 9 (Milão) e 11 (Roma), em novembro nos dias 13 (Bari), 16 (Nápoles), 27 (Catania) e 30 (Turim), e em dezembro no dia 6 (Roma), Rita autografou o novo disco para fãs e admiradores.

Em 19 de novembro, a Sony Music lançou a caixa "MASTERS" em edição de luxo contendo: 2 CDs, 1 LP (disco vinil com 7 canções em inglês e 6 em italiano, selecionadas dos CDs), 1 DVD e 1 livro fotográfico.

2014:

De volta à vida artística, em outubro de 2013, motivada pelo lançamento do disco "MASTERS", Rita Pavone, no primeiro semestre deste ano, continua na mídia com entrevistas em rádios, TVs, jornais e revistas italianas. Em 12 de fevereiro, a convite do Papa Francisco, Rita - bastante emocionada -, seu marido e seus dois filhos foram recebidos no Vaticano. Na TV RAI, nos dias: 28 de março e 4, 11, 17 e 25 de abril, Rita participa como jurada no programa de competição de dança La Pista e, ainda em março, apresenta-se como convidada dos programas Ti Lascio Una Canzone e Roxy Bar TV. Em 13 de abril, ela dá uma longa entrevista no programa da TV RAIQuelli Che Il Calcio (retorna ao programa no dia 18 de maio). No dia 30 de abril, apresenta-se no Teatro della Regina, em Cattolica (Rimini), em avant premier de sua tournée RITA IS BACK, que inicia em maio com apresentações nos dias: 6 (Gran Teatro Linear 4 Ciak [Milão]), 13 (Teatro Augusteo [Nápoles]), 20 (Teatro Colosseo [Turim]) e 24 (Gran Teatro Geox [Pádua]), cantando seu material novo e alguns de seus maiores sucessos. Em 22 de junho, Rita encerra a tournée com show no Casino Rama, em Rama (Ontário), Canadá.

2015:

Os programas de rádio e TV, em que Rita Pavone participou neste ano foram: Maio: (8) 'Grand Hotel Chiambretti' (Canale 5), Rita rememorou sua infância e a emoção que sentiu ao receber o telefonema do Papa Francisco, na véspera do Natal de 2013, convidando-a para visitá-lo no Vaticano. Junho: (15) 'Gatta & Company' (Radio Ti Ricordi [RTR 99]), Rita deu uma longa entrevista e declarou que, após sete anos de afastamento da vida artística, voltou com o disco "MASTERS", (20) 'Donne nel Mito' (Diva Universal [SKY Canale 133]), todo dedicado a Rita - que deu uma entrevista exclusiva -, o programa foi em homenagem ao seu aniversário de 70 anos comemorados neste ano, e (27) 'Una Voce per Padre Pio 2015' (RAI 1), Rita cantou "Fortissimo" e "Where is the one". Outras apresentações na TV foram: Setembro: (21) 'Porta a Porta' (RAI 1). Outubro: (9) 'A Bel Tempo se Spera' (TV 2000), (11) 'L'Arena' (RAI 1), (17) 'Ti Lascio una Canzone' (RAI 1) e (21) 'La Vita in Diretta' (RAI 1). Novembro: (10) 'La Strada dei Miracoli' (Rete 4) e (13) 'Pane Quotidiano' (RAI 3). Jornais, revistas (entre elas a edição italiana de Vanity Fair de setembro) e TVs da Itália, relembrando sua carreira, a homenagearam pelos seus 70 anos de vida, completados no dia 23 de agosto. Como presente de aniversário, Rita presentou a si, aos fãs e admiradores, com o seu segundo livro biográfico 'TUTTI PAZZI PER RITA' - escrito com a colaboração do jornalista e escritor Emilio Targia (19??) -, lançado pela editora Rizzoli, em 10 de setembro. A partir dessa data e até dezembro, Rita esteve nas seguintes cidades italianas promovendo e autografando o livro: Setembro: Milão (22), Nápoles (23) e Como (29). Outubro: Vigevano (18). Novembro: Roma (9). Dezembro: Formigine (4), Cavallermaggiore (13) e Serralunga d'Alba (19).

2016:

Participações de Rita Pavone em eventos e TV, neste ano: Janeiro: (22), em Pádua, divulgação de seu livro biográfico 'TUTTI PAZZI PER RITA', iniciado em setembro de 2015. Fevereiro: entre o dia 20 desse mês, até 23 de abril, Rita - tendo como professor e partner o dançarino Simone Di Pasquale (1978) - e outros treze concorrentes, participaram do concurso de dança 'Ballando Con Le Stelle' (RAI 1), amplamente divulgado pela mídia italiana (jornais, revistas, TV). A cada apresentação Rita dançou um ritmo diferente: boogie oogie (20 de fevereiro), cha cha cha (27 de fevereiro), salsa (5 de março), charleston (12 de março), paso doble (19 de março), free style (26 de março), tango (2 de abril), (9 de abril: volta de dois participantes, entre os sete eliminados no decorrer do concurso), jive (16 de abril: e na dança surpresa, Rita dançou valsa com seu filho Alessandro) e quick step (23 de abril: entre os seis finalistas, Rita classificou-se em 3º lugar). Abril: (10) 'Domenica In' (RAI 1), Rita deu uma longa entrevista e dançou com Simone Di Pasquale; (19) 'Porta a Porta' (RAI 1); (30) 'Che Fuori Tempo Che Fa' (RAI 3). Maio: (13) 'I Migliori Anni' (RAI 1), Rita abriu o programa cantando três sucessos de 1963: "Cuore", "Il ballo del mattone" e "Come te non c'è nessuno", e deu uma pequena entrevista ao apresentador Carlo Conti (1961); (25) no evento International Grand Prix Advertisings Strategies, em Milão, Rita ganhou o Premio Comunicazione e Musica, por seus 50 de carreira: (30) 'Estate In Diretta' (RAI 1). Junho: (11) no Teatro Dal Verme, Rita participou da homenagem ao compositor Franco Migliacci (1930) 'Una Serata Bella... Nel Blu Dipinto di Blu!' e cantou "Se non avessi più te", "Come te non c'è nessuno" e "Che m'importa del mondo". Agosto: (31) Rita esteve presente na 12ª Edizione Minturno Musica Estate. Setembro: (11) no Premio Gianni Ravera, em Ancona, Rita cantou "Cuore"/"Heart", "I want you with me" e "Fortissimo"; (24) 'Viva Mogol' (RAI 1), ela cantou "Eppur mi sono scordato di te" e, em dueto com Gianni Morandi (1944), "L'immensità". Novembro: (5) com o ator cômico Enrico Brignano (1966), Rita compartilhou todo o programa 'Dieci Cose' (RAI 1) e fez dez citações que lhe são especiais: 1. 1º de setembro de 1962 (data em que venceu o 1º Festival degli Sconosciuti), 2. Juventus Fooball Club (time que torce), 3. Topo Gigio (em 1964, em sua 1ª apresentação no 'The Ed Sullivan Show', este marionete [ratinho italiano], também fez parte do programa), 4. Lugano (cidade suíça onde casou), 5. Gian Burrasca (seu personagem no seriado 'Il Giornalino di Gian Burrasca'), 6. Sua Voz (inconfundível), 7. The Beatles (grupo musical que influenciou o mundo), 8. Elvis Presley (que conheceu pessoalmente), 9. Sapatos (adora-os) e 10. Totò ([Antonio De Curtis {1898-1965}], ator com quem atuou no filme 'Rita, la Figlia Americana'). Intercalando com as citações, Rita cantou "Cuore"/"Heart", "La partita di pallone"/"El partido de futbol", "Per tutta la vita", "Viva la pappa col pomodoro" (cena de 'Il Giornalino di Gian Burrasca'), "O mio Signore" (dueto com Edoardo Vianello [1938]), "I want you with me" e "Il geghegè"; (12) 'Una Serata Bella' (Rete 4); (22) Rita esteve na 34ª Edizione del Torino Film Festival, por ser uma das protagonistas do documentário sobre filmes musicais dos anos 60 'Nessuno Ci Può Giudicare' (2016), dirigido por Steve Della Casa (1953). Nesse mesmo dia em Turim, do hotel onde hospedou-se, ela deu entrevistas a jornais e TV. Dezembro: (5) 'La Vita In Diretta' (RAI 1) Rita fala de sua carreira, de Totò e de sua participação em 'Ballando Con Le Stelle'; (16) 'A Bel Tempo Si Spera' (TV 2000) novamente ela citou Totò no filme 'Rita, la Figlia Americana'.

2017:

Atividades artísticas de Rita Pavone e suas participações em TV, neste ano: Fevereiro: (6) os prêmios I Numeri Uno e Città di Sanremo, deste ano, couberam a Rita (por sua longa carreira na Itália e no exterior, e por suas participações no Festival de San Remo) e ao compositor, cantor, musicista Vittorio De Scalzi (1949). Na ocasião, Rita sentiu-se honrada ao ser convidada e aceitou fazer parte, entre os dias 7 a 11, da Giuria di Qualità, deste famoso festival; (11) na cerimônia de encerramento, Rita recebeu o Premio alla Carriera, por seus 55 anos de história na música italiana e cantou "Cuore"/"Heart"; (14) ao programa 'Mattino Cinque' (Mediaset TV), Rita disse estar bem consigo mesma e, ainda na mesma emissora de TV, no programa 'Pomeriggio Cinque', declarou que a música de sua vida é "My funny Valentine". Março: (12) Rita deu uma ótima entrevista no programa 'L'Arena' (RAI 1), comandado por Massimo Giletti (1962) e, no quadro Protagonisti, cantou "La partita di pallone", "Datemmi un martello", "Il geghegè" e "Se potessi amarti ancora". Maio: (22) participação no programa 'Singing in the Car' (TV 8). Junho: (7) no programa '13 Anni di RAI - La TV di Ettore Bernabei - Il fenomeno Rita Pavone', em meio às aparições suas em programas da TV RAI (época em que Ettore Bernabei [1921-2016] foi diretor geral da RAI, de 1961 a 1974), Rita deu entrevista relacionada às suas participações em shows desse período. Julho: (13) programa 'The Winner Is...' (Canale 5). Agosto: (15) programa 'Nessuno Ci Può Giudicare' (RAI 1). Setembro: (15) no Museo Storico di Torino (Turim), Rita participou da Notte degli Archivi, onde foi apresentado o livro 'COME ME NON C'È NESSUNO', Anton Emilio Krogh (1959) - seu amigo pessoal -, Rita é amplamente citada. Outubro: (20) em Milão, no Teatro Dal Verme e (23) em Roma, no Teatro Sistina, Rita e outros artistas paticiparam do Concerto per Alda, tributo dedicado à poetisa italiana Alda Merini (1931-2009); (31) no programa 'Stasera Casa Mika' (RAI 2), Rita e o cantor britânico Mika (Michael Holbrook Penniman Jr. [1983] cantaram "Fortissimo" e um medley de canções de Mika na voz de Rita e vice-versa. Novembro: (4) Rita deu uma longa entrevista no programa 'Verissimo' (Canale 5 Mediaset). 

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA