Logomarca Velhos Amigos

DA INFELICIDADE À FELICIDADE
publicado em: 05/02/2018 por: Lou Micaldas

Talvez você tenha pensado ultimamente que está na hora de transformar sua vida. Parece que, enquanto todos vivem uma vida colorida, você não consegue sair do cinza. Mas o que importa não é saber se os outros estão mais ou menos felizes, e sim o que fazer para saborear mais a sua vida.

Vamos então aproveitar esse desejo de reforma e ir além do clássico banho de loja, corte de cabelo ou final de semana na praia. Os cuidados pessoais são importantes, mas é preciso avançar além disso.

É chegada a hora de fazer uma revolução. Não adianta só aparar o mato, pois ele crescerá de novo. O importante é arrancar as raízes da neurose e não apenas maquiá-la para que fique mais aceitável.

Sua vida muda quando você muda. Ou seja, quando há uma transformação em sua maneira de encarar o mundo.

Mas atenção: as mudanças nunca ocorrem amanhã, mas sempre hoje, no presente. Não acontecem quando alguma coisa no mundo, ou nas pessoas que o cercam, se modifica, mas quando algo muda dentro de você. É o momento em que a consciência domina o vício.

O primeiro passo para promover uma mudança é libertar-se da imagem que você transmite aos outros.

Certamente, muito da sua maneira de ser é pura representação. É muito bom que as pessoas reconheçam seu talento, suas habilidades. Mas também é muito ruim que essas pessoas pensem que você está plenamente satisfeito quando, no íntimo, sua vontade é jogar tudo para o alto e tentar outra forma de vida.

Todos carregamos dentro de nós uma boa dose de loucura, que passamos a vida inteira procurando esconder.

Porém, como um vulcão, um dia ela explodirá. Viver sempre "certinho" é como sentar-se sobre um vulcão, que permanece inativo por muito tempo, mas que de repente, pode entrar em erupção.

Essa é a razão de algumas pessoas dormirem satisfeitas e acordarem angustiadas. Passam o dia inteiro se reprimindo, enquanto seus sonhos e raízes trazem à consciência seus desejos e intensificam a luta entre o que são e o que gostariam de ser.

É o caso de pessoas reprimidas sexualmente, mas que têm uma enorme vontade de se liberar. É o caso daquelas extremamente responsáveis, mas que no fundo gostariam de passar uma noite inteira acordadas, com os amigos ou namorados.

Negar as próprias aspirações é um desperdício de energia que faz falta para suas realizações. Não se libere apenas no Carnaval ou no estádio de futebol.

Permita-se fazer suas loucuras todos os dias, até que ser você mesmo faça parte do seu dia-a-dia.

A sociedade exige que sejamos bonzinhos, mas quem é bonzinho o tempo todo acaba enlouquecendo.

Quando estagiei pela primeira vez num hospital psiquiátrico, meu professor pediu que entrevistasse um paciente esquizofrênico.

Ao conversar com ele, percebi que em sua vida estava tudo certinho. Mas ele tinha alucinações que o atormentavam.

Depois de entrevistá-lo, contei ao professor minhas impressões:

- Não entendi nada - disse. - Ele é tão certinho e é louco...

- Esse é o problema. Ele é louco porque quer ser certinho demais.

Quando alguém quer ser muito certinho, deixa de ser humano até o dia em que não aguenta mais e explode.

A infelicidade é uma gaiola imaginária que só o indivíduo percebe. Iniciar a desmontagem dessa ilusão é tarefa de cada um para alcançar a felicidade.

Consciência

"A pior maneira de não chegar a determinado lugar é pensar que já se está lá." Ditado hindu

De repente, chega o dia em que, no meio da correria, você se pergunta: "Por quê? Será que a vida tem de ser essa correria, essa sequência interminável de desencontros, essa falta de tempo para tudo? Será que não há outra maneira de viver?"

Aleluia! Finalmente você saiu do automático e entrou no consciente! Agora será possível começar a saborear a vida.

Mas certamente o primeiro passo, que é a consciência da sua insatisfação, tem de ser dado. A dúvida é fundamental para a revolução da felicidade.

Digamos que você passe todos os dias por seu filho sem prestar atenção a ele. Ou chegue em casa cansado e vá para a frente da televisão sem conversar com ninguém. Um dia vem o estalo e você se pergunta: "Por que isso?" Essa dúvida é o primeiro passo para a transformação.

Muitas pessoas costumam dizer: "Minha vida está ótima, exceto por um detalhe". Aí pode estar um sintoma inconfundível de que o estilo de vida dessas pessoas está errado.

Esse pequeno detalhe pode ser um aviso do corpo: "Acorde, está na hora de revolucionar sua vida".

Há vários sinais que indicam a necessidade de mudar de rota: frustração, tristeza, mágoas, dificuldades de relacionamento, descontentamento no trabalho e muitos outros.

Mas três deles são fundamentais para despertar nossa consciência: saúde, sono e sexo.

Dificuldades em qualquer um dos três podem ser um sinal de que a vida está precisando de uma reavaliação. 

É preciso, então, corrigir a rota.

Saúde: quem vive doente pode estar somatizando a infelicidade.

Sono: perturbações do sono são sinais do inconsciente para que você cuide melhor de sua vida.

Sexo: uma vida sexual insatisfatória, sem prazer, indica necessidade de mudanças.

Esses avisos devem ser seriamente considerados para aproveitar melhor, e não desperdiçar, sua energia. Em vez de se desgastar, use essa energia para transformar sua vida. Negar a necessidade de mudanças não elimina o problema.

Vamos, aproveite o momento!
Se não for você, quem será?
Se não for hoje, quando, então?
Mãos á obra!

O que é a infelicidade?

Infelicidade é, antes de tudo, um estilo de vida. Uma forma de olhar o mundo pelo lado contrário. Em vez de você tirar proveito do momento atual, lamenta-se do que poderia ter acontecido.

Na vida, é importante acertar na primeira vez, porque nem sempre dá para passar a limpo tudo o que foi feito de errado. Perceba que a oportunidade está no presente, não no passado.

Então aproveite esse momento, pois ele nunca se repetirá.

Autor(a): Roberto Shinyashiki - Médico Psiquiatra - Ed. Gente
Fonte: Transcrito do livro: O sucesso é ser feliz - Editora Gente

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA