Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / QUE SAUDADE

JERÔNIMO, O HERÓI DO SERTÃO!
publicado em: 20/06/2017 por: Lou Micaldas

O mais famoso dos heróis da Rádio era, sem dúvida, Jerônimo, um caubói que lutava pelos fracos e oprimidos nos sertões brasileiros.

Jerônimo era filho de Maria Homem, uma mulher de pulso forte, que lhe ensinou a diferença entre o bem e o mal. O marido de Maria Homem, pai de Jerônimo, era um honesto estancieiro, cujas terras foram invadidas e tomadas por um latifundiário ganancioso e sem escrúpulos, o coronel Saturnino Bragança. O conflito transformou-se numa guerra, e o pai de Jerônimo acabou sendo covardemente assassinado.

A mulher não se abateu e acabou assumindo corajosamente a luta do marido, ganhando então o apelido de Maria Homem. O idealizador e redator de "Jerônimo, o Herói do Sertão", Moisés Weltman, um carioca nascido em 1932 que, desde jovem, se dedicou a escrever novelas e programas para o rádio.

Em 1953, em face do sucesso da novela "A Dama de Negro", apresentada pela Rádio Nacional, Weltman recebeu o Prêmio Revelação do Ano, o que lhe deu a oportunidade de mostrar o projeto a um patrocinador - The Sidney Ross Company, que já patrocinava "As Aventuras do Anjo". A proposta foi logo aceita. É bem verdade que Jerônimo era uma adaptação dos faroestes americanos, mas isso só melhorou o seu ibope junto ao público, que curtia, na época, os filmes de John Wayne e Audie Murphy. Weltman preferiu situar o espaço de ação do herói, tomando cuidado, para que ele não se transformasse num cangaceiro defensor da lei e da ordem.

O nome Jerônimo, sem dúvida, foi um achado: era másculo, mas não era vulgar, e evocava o líder apache que, durante anos, infernizou a Cavalaria do Exército dos Estados Unidos, infringindo-lhe seguidas e humilhantes derrotas. As aventuras de Jerônimo, vivido na Rádio Nacional pelo radioator Milton Rangel, eletrizavam a todos, com enorme audiência. Sempre acompanhado do Moleque Saci (interpretado pelo radioator Cauê Filho) e por sua eterna noiva Aninha (a radioatriz Dulce Martins), o nosso herói tinha alguns inimigos de carteirinha, como o Caveira, um criminoso especializado na arte do disfarce, e o Cobra, um sujeito de maus bofes, assassino confesso e assaltante de bancos.

As peripécias de Jerônimo, que varava o sertão montado no seu cavalo Príncipe (em tempo: o cavalo do Moleque Saci chamava-se Goiabada), se passavam sempre em cidades de nomes sugestivos: Serro Bravo, Águas Claras, Paulópolis, Morro Queimado, Ribeira Alta e Mata Virgem.

Jerônimo permaneceu no ar por exatos 14 anos e teve 3.276 capítulos! Jerônimo, o herói dos sertões ia ao ar às 18h35, de segunda a sexta-feira, logo após "As Aventuras do Anjo", num oferecimento de Melhoral.
 
RELEMBRE AS VOZES DOS PERSONAGENS
 

 

Colaborador(a): Delto Coelho

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA