Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / REPORTAGENS

 

Funcionários do tradicional espaço no Centro do Rio atenderam de políticos internacionais a artistas de cinema

A Confeitaria Colombo comemorou 125 anos nesta terça-feira. A história desse patrimônio cultural e artístico da cidade se fez com nomes como Orlando Duque, garçom da casa há 67 anos, e se renova com o jovem chefe executivo Thiago Faro,  que largou a física para estudar gastronomia e há 6 anos assumiu a cozinha da Colombo. Ambos trabalham para entregar à clientela pratos centenários, como o pastel de nata e a coxa creme, dois do mais pedidos.

Garçom mais antigo da casa, Seu Orlando, como é conhecido, já serviu grandes nomes da música, do cinema e da política internacional e brasileira, incluindo presidentes.


Seu Orlando, garçom mais antigo, com os pratos mais pedidos da confeitaria, a coxinha de frango com creme e o pastel de nata Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

“Getúlio Vargas sempre pedia um churrasco à gaúcha. O JK adorava o carré de porco e o Tancredo gostava de um peixinho grelhado” 

ORLANDO DUQUE
Garçom

— Getúlio Vargas sempre pedia um churrasco à gaúcha. O JK adorava o carré de porco e o Tancredo gostava de um peixinho grelhado — conta ele.

Seu Orlando, começou a trabalhar na Confeitaria Colombo aos 14 anos. Hoje, prestes a completar 82 anos, guardou um pedaço do bolo do aniversário para sua esposa, como faz todo ano.

O chefe executivo Thiago Faro retirando os tradicionais pastéis de belém do forno Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

— Nesses 67 anos que trabalho aqui a melhor coisa que aconteceu foi conhecer a minha esposa, que era cliente. Ela gostava de comer camarão empanado e acabou se empanando comigo — brinca. — Pra mim hoje é um dia de homenagem a Colombo e aos meus 54 anos de casamento.

Paralelamente aos anos de experiência de Orlando, o chefe executivo Thiago Faro, de 36 anos, que chegou há pouco na cozinha da Colombo, se surpreendeu com o volume de produção da casa.

— Trabalhamos com uma quantidade matéria-prima absurda. Por dia usamos em média 2.500 ovos, 300 kg de farinha e 180 kg de açúcar — conta o chefe, que tem uma equipe de 45 funcionário para preparar todo o cardápio.

“Trabalhamos com uma quantidade absurda. Por dia, usamos em média 2.500 ovos, 300 kg de farinha e 180 kg de açúcar”

THIAGO FARO
Chefe executivo

Faro largou o bacharelado em física e decidiu se dedicar à gastronomia. Antes de assumir a Confeitaria Colombo, trabalhou na cozinha de hotéis como Copacabana Palace e Sheraton, e passou uma temporada fora do país.

Promoção de aniversário

Orlando e Thiago comemoram a casa cheia durante todo o mês de setembro. O motivo do movimento é a promoção de aniversário da confeitaria.

— O preço do bufê, que era R$ 99,90 está R$ 79,90 por pessoa durante o mês todo. Além disso, temos doces em dobro em todas as segundas e terças de setembro, exceto fatia de torta e pudim — conta o maitre Marcelo Teixeira, que está há 20 anos na casa.

Para ele, o momento mais especial até hoje foi o dia em que serviu um chá para Paulo Coelho no dia em que o escritor foi aceito pela Academia Brasileira de Letras.

*Estagiária sob supervisão de Leila Youssef

Autor(a): Giulia Costa*
Fonte: oglobo.globo.com/rio/as-historias-dos-bastidores-da-confeitaria-colombo-que-completa-125-anos-23954778
Colaborador(a): Zeca Pizzolato

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA