Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / REPORTAGENS

UMA DOCE OVELHA NEGRA
publicado em: 27/06/2019 por: Lou Micaldas

'Estamos numa espécie de Idade Média, mas com perigos nucleares', diz Rita Lee

Cantora volta à literatura infantil com 'Amiga ursa', livro que trata de ambientalismo ao contar história de animal que passou anos sendo maltratado

A cantora Rita Lee e a ursa Rowena, que inspirou seu novo livro, "Amiga ursa"
Foto: Guilherme Samora / Divulgação

Aposentada da música em 2012 e depois revelada como escritora de sucesso com sua autobiografia (de 2016, que vendeu mais de 350 mil exemplares), a cantora Rita Lee, de 71 anos, definitivamente não alimenta ilusões quanto à sua geração:

— Os hippies tentaram mudar o rumo do planeta e pouco ou nada conseguiram, minha aposta agora é na criançada "índigo cristal". A raça humana se mostra cada vez mais incompetente em administrar o planeta, estamos numa espécie de Idade Média, só que agora rodeados de perigos nucleares nas mãos de uma raça que se diz arrogantemente "a imagem e semelhança de Deus" quando, na verdade, somos os cupins que destroem o planeta.

É então para essa criançada nascida "com uma visão renovadora sobre os dilemas planetários" que ela escreveu "Amiga ursa" (Globo Livros), sua mais nova obra literária, depois da autobiografia, da coletânea de contos "Dropz" e do volume predominantemente fotográfico "FavoRita" .

No novo livro, que chega às lojas na segunda-feira, Rita conta em forma de fábula a história de Rowena, ursa raptada ainda filhote na Rússia, que passou duas décadas em circos e zoológigos brasileiros até ser libertada e levada para o Rancho dos Gnomos, um santuário onde recebeu cuidados e encontrou uma vida feliz.

Com ilustrações de Guilherme Francini e a participação telepática da personagem BiBi (a atriz francesa Brigitte Bardot, célebre defensora dos direitos dos animais), o livro tem tarde de autógrafos dia 22 de julho na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo.  

— Acompanhei o resgate da Rowena rezando para São Francisco. A história de como foi maltratada, em jaulas minúsculas, fazendo "truques", me deixou profundamente triste — conta a cantora. — Ela foi parar em zoológicos de regiões de temperaturas muito altas para um bicho acostumado à neve. Resolvi compartilhar sua saga com as crianças, que também podem ser vítimas de abusos, como os bichos, na maioria das vezes sem conseguir expressar o que está acontecendo.

Detalhe da capa do livro "Amiga ursa", de Rita Lee Foto: Reprodução 

Rita reconhece que o caso de Rowena é uma exceção no Brasil.

— Há vários animais ainda enjaulados em circos e zoológicos, além de rodeios, vaquejadas, rinhas de galo e de cachorro, farras do boi, contrabando de bichos exóticos e tantos outros “eventos” humilhantes. Isso sem contar a cruel realidade de aviários, de abatedouros, de criadores que só pensam em grana... — lamenta ela, que rejeita veementemente o consumo de carne. — Podemos facilmente substituí-la por outras fontes de proteína. E, além do sofrimento dos bichos, ao ingerir cadáveres de animais, coloca-se para dentro do próprio corpo os anabolizantes e hormônios que os humanos aplicam neles.

Ratinho ambientalista

Não é a primeira vez que Rita Lee se entrega à literatura infantil. Nos anos 1980, ela escreveu quatro livros sobre Dr. Alex, um ratinho que lutava pela causa ambientalista, e que vão ser relançados pela Globo Livros ainda este ano.

— O Dr. Alex surgiu de historinhas que eu contava para meus filhos quando pequenos e que depois viraram os livrinhos. Vou atualizar as aventuras dele, que falavam já naquela época sobre o perigo das usinas atômicas em Angra, sobre mineração desenfreada, sobre a devastação da Amazônia, temas atualíssimos — promete Rita.

Página do livro "Amiga ursa", de Rita Lee Foto: Reprodução

Hoje em dia, Rita Lee vive cercada por uma considerável bicharada: dois cachorros, três gatos, quatro jabutis, três tartarugas d’água e 30 carpas. E mais uma infinidade de macacos, saruês, maritacas, papagaios e tucanos, que transitam livres pela mata ao redor de sua casa.

— Eles aparecem por aqui quando querem. Eu também pego cachorros e gatos de rua e arranjo para serem adotados — conta Rita, que também tem se sensibilizado muito com a situação das crianças refugiadas por causa de guerras e fome no mundo. — Assim como os animais, elas não têm voz. É urgente que se combata essas ditaduras que se instalam no poder e que vivem do bom e do melhor enquanto o povo não tem nada.

Sobre seu próximo livro, Rita faz mistério:

— Estou escrevendo coisas que me vem à cabeça e que não sei exatamente o que são: se ficção, se autoajuda, se infantil, se diário... peguei o vício da escrita e posso dizer que o faço sem moderação.

"Amiga ursa"
Autora:
Rita Lee (com ilustrações de Guilherme Francini).
Editora: Globo Livros.
Páginas: 46.
Preço: R$ 58

Autor(a): Silvio Essinger
Fonte: https://oglobo.globo.com/cultura/estamos-numa-especie-de-idade-media-mas-com-perigos-nucleares-diz-rita-lee-23751646
Colaborador(a): Adriana Firmino

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA