Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / VOVÔ AMA VOVÓ

POTENCIAL PARA O AMOR
publicado em: 08/02/2018 por: Lou Micaldas

"Até agora a maioria dos seres humanos ignora totalmente seu próprio potencial para o amor. Nós, seres humanos, somos capazes de fazer amor com maior frequência e sensualidade do que provavelmente qualquer outro animal.

No entanto, é comum terminarmos uma relação sexual decepcionados. Por que? Porque a maioria de nós possui um precioso violino Stradivarius que nunca aprendeu a tocar”
(Jolan Chang)

Nunca é tarde pra aprendermos.

A Dra. Irene Gore, cientista que se especializou no estudo do envelhecimento e seus aspectos biológicos alertava as pessoas sobre o triste hábito de dizer a respeito de qualquer atividade, sou muito velho para isso, ou para aquilo: "Preste bem atenção, pois você já está perigosamente descendo por um caminho que vai desgastar sua energia e seu entusiasmo. E isso, de acordo com os padrões sociais, é que é envelhecer."

O momento de aprendermos é sempre! É agora.

Você precisa conhecer seu corpo, suas sensações e precisa aprender a tirar proveito de suas descobertas.

Esta história é um exemplo.

Um homem ficou viúvo com 58 anos. No período da doença de sua mulher, ele não pensava em sexo. Foram quase dois anos de doença, de um longo período de profunda tristeza e de abstinência sexual.

Passada a fase de luto sentimental, ele encontrou uma nova chance de reconstruir sua vida amorosa. Porém havia ficado tanto tempo sem praticar sexo, que perdeu o hábito, perdeu o jeito.

Mas ele não aceitou a hipótese de ser portador de disfunção sexual, de ser impotente. 
Sentia-se bem-disposto. Fazia suas caminhadas diárias. Sabia, pelos exames aos quais havia se submetido, que gozava de boa saúde e, confiante em si, iniciou um trabalho de auto estimulação peniana (masturbação). E, sem forçar situações, criou um clima romântico, dançava com sua parceira e se acariciavam.

“- Foi uma fase de namoro" - contou.

Em pouco tempo, recuperou seu equilíbrio emocional e ainda sua total capacidade de ereção. Podemos dizer que ele é um dos poucos seres humanos que aprendeu a tempo "a tocar seu precioso violino Stradivarius".

A potência sexual pode ser restabelecida desde que não haja incapacidade física, mental ou emocional, mesmo que tenha sido interrompida por um longo período.

O importante é que se encontre o estímulo, que se encontre alguém que desperte a libido e que ambos se sintam atraídos.
Neste caso, vale ressaltar o companheirismo e a cooperação da companheira.

Problemas físicos e emocionais são causadores da impotência sexual em qualquer idade. Graças ao avanço da medicina, processos cirúrgicos, os remédios tipo “Viagra” e principalmente a psicoterapia têm mostrado bons resultados.

Antes de se tomar medidas radicais, vale a pena tentar alternativas naturais. O cérebro é o mais importante órgão sexual. Nele se inicia a respostas aos estímulos sexuais.

Os estímulos podem acontecer através de pensamentos, ou pela visão de uma cena ou figura erótica, uma voz carinhosa, um perfume, um toque.

Milhões de células nervosas - os neurônios - interligadas entram em serviço. O “recado” vai direto aos órgãos competentes: genitais masculinos e femininos que entram em ação imediata, reflexa e automática.

Mas a perda do tesão pode ser causada por um simples incidente negativo: um toque de telefone, a lembrança de um problema, um odor ruim por falta de higiene de um dos parceiros (cheiros naturais são agradáveis e até excitantes), e outras tantas coisas, aparentemente insignificantes, mas que subjetivamente não o são: problemas psicossociais, morais, éticos, religiosos, inibições e repressões na infância vão-se refletir por toda a vida e, especialmente, no envelhecimento, uma vez que o idoso se torna mais sensível às censuras e aos preconceitos.

A excitação excessiva, seguida de ansiedade pode, também, atrapalha o ato sexual. E isto independe da idade. Basta ficar inseguro, sentindo-se incapaz, diante da mulher que tanto deseja, para que o ato não se concretize.

Dizia o Dr. Reuben: "Em quase todos os pacientes vejo um indivíduo que vive na Era espacial e deixou seus órgãos sexuais na Idade da Pedra". 

Autor(a): Lou Micaldas

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA