Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / VOVÔ AMA VOVÓ

TAMANHO NÃO É DOCUMENTO
publicado em: 25/05/2018 por: Lou Micaldas

Numa relação sexual, o mais importante é o bom funcionamento do pênis. O tamanho não é documento!
De que adianta ser "bem dotado" se o desempenho não for satisfatório?

O envolvimento emocional entre os parceiros, antes, durante, e depois do ato é considerado o fundamental para as mulheres.

Há muitos anos a função sexual vem sendo investigada pelos cientistas do mundo inteiro, a começar pela impotência, que é um dos maiores, ou talvez, o maior fantasma das relações sexuais.

O tamanho do pênis é outra preocupação que vem ocupando lugar de destaque nas pesquisas médicas. O pênis pequeno gera ansiedade e baixa-estima, causando depressão e impotência.

É na infância que começa a comparação de tamanho e, muitas vezes, por falta de informação, nasce daí um sentimento de inferioridade, que se acentua na adolescência.

Ao chegar à fase adulta, caso não haja um esclarecimento, uma consulta a um especialista, o homem pode se tornar impotente, deprimido, julgando-se menos macho, por achar que seu pênis é anormal.

Ficam cismados, medindo com fita métrica o tamanho do órgão, ereto e flácido, fazem massagens, utilizam-se de aparelhos, na esperança de ganhar alguns centímetros.

Alguns não contam pra ninguém, sofrem calados, reprimem-se. Muitas vezes, o especialista só fica sabendo do problema, quando eles superam o machismo e arranjam coragem pra mostrar-lhe o "pintinho", o "pipi", o "zezinho" e outros apelidos dados ao membro para disfarçar o pudor.

Apelidam o pênis com nomes sempre no diminutivo, desvalorizando o órgão, pelo errôneo critério de julgá-lo anormal, simplesmente porque foge ao padrão imaginado por ele como sendo o "normal".

O falo grande, adorado pelos antigos como símbolo da fecundidade, é uma idealização universal, propagada principalmente pelas revistinhas lidas desde a infância e pelos filmes eróticos, resultando num aprendizado, tido como verdade absoluta, de que pênis grande é sinônimo de potência e masculinidade.

TAMANHO COMUM
O tamanho habitual do pênis de homens adultos, em repouso, é de 10 a 11cm de comprimento e 9cm de circunferência; já em ereção, é de mais ou menos 14,5cm de comprimento e 11 a 12cm de circunferência. Levando-se em consideração a população masculina mundial, 75% têm o pênis medindo em torno de 15cm.

ABAIXO DA MÉDIA 
Porém, quem tem um pênis abaixo da média, medindo a partir de 7cm, não deve se sentir incapaz, nem anormal. Com esta medida e em ereção, o pênis é capaz de exercer sua função com eficiência e de forma satisfatória.
Portanto, tamanho não é importante, desde que o homem se sinta e se faça gostoso.

Quando o homem se sente incapaz, a ereção fica seriamente prejudicada, privando-o do ato sexual, porque se considera inabilitado a dar prazer.

O cérebro é que comanda o nosso desempenho sexual.

Em média, a cavidade vaginal tem 8 cm de profundidade. A vagina é mais sensível na mucosa externa e nos primeiros 4cm próximos da sua abertura. Mas é o clitóris o principal ponto de sensibilidade.

O prazer sexual da mulher não está vinculado só à penetração, nem ao tamanho do pênis. Esta é uma concepção equivocada que precisa ser abolida. Muitos outros fatores importantes devem ser levados em conta.

Pra início de conversa, a grande maioria das mulheres só chega ao orgasmo por meio da estimulação do clitóris.

CIRURGIA
Para quem tem o membro com menos de 7cm, o que é raro, existe a cirurgia de alongamento peniano, porém é uma operação de alto risco e o Conselho Federal de Medicina (CFM) determinou que a intervenção seja executada apenas em caráter experimental.

O homem corre o risco de perder a capacidade de ereção, podendo ainda sofrer uma diminuição no enrijecimento peniano e pode ganhar, no máximo, dois centímetros no seu comprimento.

Se depender de uma considerável parcela dos médicos urologistas, o aconselhável é procurar ajuda psicológica, ao invés de ficar sofrendo com a fita métrica da sociedade, ou se expondo a uma cirurgia sem garantia de sucesso.

ACIMA DA MÉDIA 
Inúmeras mulheres que se relacionam com homens de pênis avantajado reclamam de se ferirem por falta de cuidado do parceiro. Muitas confessam que entram em pânico e inventam desculpas pra fugir da relação.

Por outro lado, muitos homens também se queixam de terem o membro muito grande, acima da média, e têm medo de machucarem a parceira.

Aconselha-se a terem cuidado: acariciem a mulher, sem pressa, aprimorando mais o toque, valorizando mais os beijos, manifestando mais amor e sensualidade, dando-lhe segurança de que não será machucada. Quando ela estiver relaxada e excitada, lubrificada, façam amor sem susto.

O uso de um lubrificante KY facilita a penetração. O anestésico xilocaína, de aplicação local, sob prescrição médica, também pode ser adotado.

Todos os recursos são válidos para que ambos ganhem confiança recíproca e superem os problemas que possam prejudicar as ligações amorosas.

AFINAL O QUE É QUE AS MULHERES QUEREM?

No sexo elas querem um amante carinhoso, que demonstre tesão pelo corpo dela, pelos seus olhos. Ela quer sentir que é desejada sexualmente. A mulher sente falta do homem verdadeiro, que faz do sexo um jogo divertido, prazeroso para os dois.

Caso sintam insegurança, procurar auxílio psicológico é o melhor caminho.
A preocupação e o medo do fracasso prejudicam o bom desempenho sexual de qualquer um, em qualquer idade, independente do tamanho do pênis.

Sem dúvida, homens e mulheres bem informados e livres de rótulos podem sentir muito prazer sexual ao longo de toda a vida.

Revisão: Anna Eliza Führich

Autor(a): Lou Micaldas

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA